Ali, salva-vidas em Lesbos

LESBOS (Grécia), 5 de novembro de 2014 (ACNUR) - Ali veste a sua roupa de mergulho e passa 20 horas por dia de vigília nas praias de Lesbos, onde refugiados e outros migrantes chegam aos milhares diariamente. Nasceu no Iraque onde perdeu o pai na guerra, quando tinha 9 anos. A mãe pegou nele e nos irmãos e refugiaram-se na Dinamarca onde vivem desde há 17 anos. Quando Ali viu a foto que correu mundo, de uma criança que deu à costa numa praia turca, no princípio de setembro passado, decidiu que tinha que fazer alguma coisa e viajou para a Grécia...
Ali super-herói

Ali veste a sua roupa de mergulho e passa 20 horas por dia de vigília nas praias de Lesbos, onde refugiados e outros migrantes chegam aos milhares diariamente (para visualizar as legendas em português, clique em CC, no canto inferior direito do vídeo).

Posted by Conselho Português para os Refugiados on Thursday, 5 November 2015

 

 

 

DIVERSOS PROJECTOS DO CPR SÃO FINANCIADOS PELO FUNDO ASILO, MIGRAÇÃO E INTEGRAÇÃO (FAMI)

 

De acordo com as últimas estatísticas, o número de migrantes forçados em todo o mundo ultrapassa os 65 milhões e não pára de aumentar. O número de pessoas que buscam protecão no nosso país é de cerca de 870 por ano ou 87 pessoas por cada milhão de habitantes, um número bastante inferior à média europeia (2600 pedidos por milhão de habitantes na UE-28, em 2015). Há mais de um quarto de século que o CPR, sempre em colaboração com o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), procura minimizar as consequências das deslocações forçadas, em particular das pessoas acolhidas em Portugal.