HORÁRIOS DE ATENDIMENTO DO CPR


Assistência jurídica
 
A assistência jurídica do CPR é assegurada nos dois centros de acolhimento, no seguinte horário de atendimento público:
 
4ª Feira
6ª Feira
CAR (Bobadela)
10:00-13:00
(as inscrições abrem às 09:00)
CACR (Parque da Bela Vista)
10:00-13:00 e
14h30-17h00 (apenas Menores Não Acompanhados)

Apoio e aconselhamento social

 

No Centro de Acolhimento para Refugiados, o apoio e aconselhamento social é realizado de 2ª a 5ª feira, das 10h à 13h, mediante inscrição prévia. 

 

2ª Feira
3ª Feira
4ª Feira
5ª Feira
10:00-13:00
Residentes no CAR
10:00-13:00
Residentes no CAR
10:00-13:00
Ex-Residentes e/ ou externos
10:00-13:00

Residentes no CAR


Emprego, Inserção Profissional

 

O Gabinete de Inserção Profissional do CPR tem o seguinte horário de atendimento:

  

 

2ª Feira
3ª Feira
4ª Feira
5ª Feira
6ª Feira
Apresentações Quinzenais
Das 10:00 às 12:30

(senhas a partir das 09:00)

 

 

Das 10:00 às 12:30

(senhas a partir das 09:00)

Das 10:00 às 12:30

(senhas a partir das 09:00)

Atendimentos livres para apoio na procura de emprego e / ou formação
Caso seja o primeiro atendimento ou não seja possível ao candidato vir nestes horários, agendamos via contacto telefónico / email.

 

Das 14:30 às 17:30
(inscrições a partir das 13:00)

 

Das 10:00 às 13:00
(inscrições a partir das 09:00)

 

Sessões de informação coletivas com utentes(encaminhados pelo IEFP)

 

Das 14:30 às 16:00
Das 14:30 às 16:00
 

 


Formação

 

O CPR disponibiliza atendimento permanente aos seus formandos, com o seguinte horário(*):

 

 

2ª Feira
3ª Feira
4ª Feira
5ª Feira
6ª Feira
Atendimento permanente da formação

(presencial e/ ou telefónico)
Das 09:30 às 13:00 e das 14:30 às 18:00

(CAR)

Das 09:30 às 13:00 e das 14:30 às 18:00

(CAR)

Das 09:30 às 13:00 e das 14:30 às 18:00

(CAR)

Das 09:30 às 13:00 e das 14:30 às 18:00

(CAR)

Das 09:30 às 13:00 e das

14:30 às 18:00

(CAR)

*Na formação ministrada a distância o atendimento permanente é feito por via de correio eletrónico.


 

 
 
De acordo com as últimas estatísticas, o número de migrantes forçados em todo o mundo ultrapassa os 65 milhões e não pára de aumentar. O número de pessoas que buscam protecão no nosso país é de cerca de 870 por ano ou 87 pessoas por cada milhão de habitantes, um número bastante inferior à média europeia (2600 pedidos por milhão de habitantes na UE-28, em 2015). Há um quarto de século que o CPR, sempre em colaboração com o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), procura minimizar as consequências das deslocações forçadas, em particular das pessoas acolhidas em Portugal.