Refugiados iraquianos no Líbano
BEIRUTE, 20 de fevereiro de 2016 (ACNUR) - O vídeo conta a história na primeira pessoa de uma mãe iraquiana e do seu filho já adulto, vítima de doença grave, agora refugiados no Líbano. A violência no Iraque continua sem rédeas, principalmente devido ao Daesh/EI, e, entretanto, mais de 4 milhões de pessoas foram forçadas a deslocar- se, procurando refúgio noutros países, incluindo o Líbano.

 

 

 

DIVERSOS PROJECTOS DO CPR SÃO FINANCIADOS PELO FUNDO ASILO, MIGRAÇÃO E INTEGRAÇÃO (FAMI)

 

De acordo com as últimas estatísticas, o número de migrantes forçados em todo o mundo ultrapassa os 65 milhões e não pára de aumentar. O número de pessoas que buscam protecão no nosso país é de cerca de 870 por ano ou 87 pessoas por cada milhão de habitantes, um número bastante inferior à média europeia (2600 pedidos por milhão de habitantes na UE-28, em 2015). Há mais de um quarto de século que o CPR, sempre em colaboração com o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), procura minimizar as consequências das deslocações forçadas, em particular das pessoas acolhidas em Portugal.