Prémio BPI Solidário 2017
LISBOA, 26 de junho de 2017 (CPR) - O Conselho Português para os Refugiados (CPR) foi uma das 17 instituições premiadas na 2ª edição do Prémio BPI Solidário, para apoio a projetos que promovam a melhoria das condições de vida de pessoas que se encontrem em situação de pobreza e exclusão social. 
No total foram recebidas 299 candidaturas, um número que reflecte a relevância deste tema.
O apoio do Prémio BPI Solidário 2017, recebido ontem no Centro Cultural de Belém pela Dra. Teresa Tito de Morais (Presidente da Direcção), vai permitir ao CPR revitalizar o Centro de Acolhimento para Refugiados (CAR), através da melhoria das suas condições de habitabilidade, numa altura em que a realidade do acolhimento mudou drasticamente com um aumento dos pedidos de asilo espontâneos e um desgaste intensivo da utilização do CAR.
O Centro de Acolhimento para Refugiados (CAR) recebeu os primeiros utentes há 11 anos, sendo considerado um centro de excelência, aglutinador de actividades e espaços de utilização comum (não só para requerentes de asilo, como para a própria sociedade de acolhimento).

 

 

 

De acordo com as últimas estatísticas, o número de migrantes forçados em todo o mundo ultrapassa os 65 milhões e não pára de aumentar. O número de pessoas que buscam protecão no nosso país é de cerca de 870 por ano ou 87 pessoas por cada milhão de habitantes, um número bastante inferior à média europeia (2600 pedidos por milhão de habitantes na UE-28, em 2015). Há um quarto de século que o CPR, sempre em colaboração com o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), procura minimizar as consequências das deslocações forçadas, em particular das pessoas acolhidas em Portugal.