Noticiário mais relevante nos media
  • América de Obama desmente América de Trump
    “Houve, no fundo duas Américas, com a de Obama, a puxar pela positiva e pelos valores americanos de união, de integração e inclusão”, começa por analisar, à Renascença, o especialista em política norte-americana Germano Almeida. “Claramente, o Presidente tem uma visão de esperança e de tolerância que se demarca da forma como Trump se tem referido aos refugiados e aos muçulmanos”, prosseguiu, recordando as críticas de Obama aos políticos que insultam os muçulmanos. (RR | 13.01.2016)
  • A muçulmana norte-americana que desafiou Donald Trump
    Rose Hamid, de 56 anos, foi expulsa de um comício do principal candidato republicano, na sexta-feira à noite, na Carolina do Sul. Queria mostrar aos apoiantes do milionário que os seguidores do islão não são pessoas assustadoras como ele insinua (DN | 13.01.2016)
  • Polícia Marítima resgatou 103 refugiados
    Com cerca de 20 metros e com 103 migrantes a bordo, a embarcação dirigia-se para uma zona rochosa e corria o risco de naufragar, quando foi abordado pela equipa da PM, que a conseguiu levar para o porto grego de Molivos, onde todos desembarcaram em segurança. (CM Jornal | 12.01.2016)
  • Atentado em Istambul foi o primeiro para abater turistas
    Ataque desta terça-feira de manhã que matou 10 pessoas quis alvejar o turismo – um sector que vale 25 mil milhões de euros por ano à economia turca. Istambul é uma das 10 cidades mais visitadas do mundo, tendo recebido no ano passado mais de 12 milhões de visitantes. (Expresso | 12.01.2016)
  • ONU e Cruz Vermelha distribuem toneladas de comida em Madaya
    Pelo relato das agências humanitárias a situação de Madaya é mesmo desesperadora como se temia. Muitas famílias estão vivendo a base de água fervida com temperos. Com a escassez de abastecimento, um quilo de arroz está sendo vendido pelo equivalente a mais de 250 euros no mercado negro. A ONU acusa tanto o governo sírio, quanto os grupos rebeldes, de usarem a fome como arma de guerra. De 300 a 400 moradores de Madaya estão em estado grave e precisam ser retirados já para receber atendimento médico. O medo das famílias é de que o alívio seja apenas temporário. (Globo | 12.01.2016)
  • Sofrimento em Madaya "não tem comparação" com resto do país
    O que vimos é horrível, não havia vida. Tudo estava muito quieto. Informações credíveis indicam que pessoas morreram à fome (...). O que vimos em Madaya não tem comparação (...) em relação a outras partes da Síria, declarou o representante do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), Sajjad Malik, em teleconferência a partir de Damasco. (Notícias ao Minuto | 12.01.2016)
  • Nova Zelândia diz que Austrália a impede de acolher centenas de refugiados
    A Nova Zelândia afirmou que não pôde acolher centenas de refugiados dos centros criados pela Austrália devido à renúncia do Governo de Camberra em aplicar um acordo firmado em 2013, informaram os meios de comunicação social locais. O primeiro-ministro australiano, Malcolm Turnbull, criticou a relocalização de refugiados para a Nova Zelândia porque considera um "incentivo" para as redes de traficantes de imigrantes. (RTP | 12.01.2016)
  • Ajuda humanitária chegou a Madaya
    A guerra continua a devastar a Síria. Uma operação humanitária de distribuição alimentar e tratamentos médicos entrou esta segunda-feira na cidade de Madaya, onde existem pessoas a morrer à fome (Expresso | 11.01.2016)
  • Turquia vai permitir que os refugiados sírios trabalhem
    Ancara anunciou que vai autorizar os refugiados sírios a trabalhar por períodos curtos. O ministro turco para os Assuntos Europeus afirma: “Temos vindo a realizar um trabalho significativo para oferecer aos sírios que recebemos a possibilidade de trabalharem e de aliviar a pressão”. (Euronews | 11.01.2016)
  • PAR recolhe mais de 200 mil euros para refugiados no Líbano
    São sobretudo donativos de particulares mas também de empresas, e foram entregues em quantias elevadas, superiores mil euros, mas na maioria em pequenas quantias, de menos de 100 euros. Juntos, permitiram ultrapassar “o objectivo estabelecido” pela Plataforma de Apoio aos Refugiados (PAR) de angariar 200 mil euros para apoiar refugiados, em países, junto à Síria, como o Líbano que nos últimos dois anos já acolheu mais de 1,5 milhões de refugiados sírios. PAR vai prolongar campanha de angariação de donativos até Março. (Público | 11.01.2016)
  • Reduzir migração em 2016: o novo objetivo de Angela Merkel
    'Temos que intensificar a luta contra as causas que levam as pessoas a fugirem do seu país e aí seremos capazes, e é o nosso objetivo para este ano, de reduzir de forma notória o número de refugiados'. O discurso de Merkel ocorre no mesmo dia em que a polícia alemã reconheceu que a maioria dos suspeitos dos ataques de Ano Novo em Colónia seriam de nacionalidade estrangeira, entre marroquinos e argelinos. (Euronews | 11.01.2016)
  • Bélgica anuncia cursos de "respeito às mulheres" para refugiados
    O anúncio do secretário de Estado para o Asilo e a Imigração surge dias depois do ataque na noite de ano novo em Colónia (na Alemanha). (DN | 11.01.2016)
  • Refugiado sírio convidado para discurso de Obama
    Refaai Hamo chegou a 18 de dezembro a Detroit (Michighan, norte) com três filhas e um filho, depois de ter passado dois anos na Turquia. Fugiu da Síria depois de um míssil das forças governamentais de Bashar al-Assad ter destruído o complexo onde vivia com a mulher e família. A mulher, uma das filhas e cinco outros familiares morreram no ataque. Na Turquia, foi-lhe diagnosticado um cancro no estômago. Os Estados Unidos concederam-lhe o estatuto de refugiado e Refaai Hamo vai refazer a sua vida em Troy, no Estado de Michigan. (Económico | 11.01.2016)
  • Refugiados: Crise questiona fundamentos e valores da Europa, alerta Francisco
    O Papa alertou hoje no Vaticano para as consequências que reações de medo e preconceito face aos refugiados podem ter nos fundamentos e valores da Europa. (Eclésia | 11.01.2016)
  • Petição sugere Nobel de Paz para ilhas gregas que receberam refugiados
    Uma petição criada na plataforma Avaaz e que até às 15h00 de hoje já tinha recolhido mais de 217.000 assinaturas está a sugerir que o próximo prémio Nobel da Paz seja atribuído às populações das ilhas gregas pela sua contribuição na ajuda à crise dos refugiados. (DN | 11.01.2016)
  • Alemanha: manifestações contra e a favor de refugiados em Colónia
    (Euronews | 10.01.2016)
  • Cavaco pede unidade e condena "novos muros" contra livre circulação
    O Presidente da República defendeu esta sexta-feira uma União Europeia com maior coordenação política e económica para além do nível orçamental, com "solidariedade partilhada", criticando em contraponto "novos muros" erguidos contra a livre circulação de pessoas. (Sábado | 10.01.2016)
  • Artistas rumam à Grécia para ajudar refugiados
    Depois do ator da série “Segurança Nacional” Mandy Patinkin ter visitado a ilha de Lesbos, o período natalício trouxe à Grécia outras figuras de primeiro plano do cinema e das artes internacionais. Foi o caso das atrizes Susan Sarandon e Vanessa Redgrave e do artista plástico chinês Ai Wewei, que foram a Lesbos prestar solidariedade com os refugiados e as populações que os têm ajudado à chegada às ilhas gregas. (InfoGrécia | 10.01.2016)
  • Refugiados enfrentam um frio de morte na travessia dos Balcãs
    Muitas pessoas com gripe e doenças respiratórias não continuam o tratamento nem chegam a ir aos hospitais por medo que as fronteiras que querem atravessar sejam encerradas de repente. (Público | 8.01.2016)
  • Berlim promete mão dura contra refugiados que atacaram dezenas de mulheres
    Dos 30 agressores identificados pela polícia alemã, 18 são requerentes de asilo. O caso dos cerca de mil africanos e árabes que assaltaram, assediaram e violaram dezenas de mulheres na cidade de Colónia está a gerar críticas à política de acolhimento dos refugiados na Alemanha. (Expresso | 8.01.2016)
  • Líbano: Serviço Jesuíta aos Refugiados denuncia «emergência escolar» das crianças sírias
    O Serviço Jesuíta aos Refugiados que presta auxílio em Jbeil, nordeste do Líbano, alerta que cerca de 2,8 milhões de crianças sírias “não vão à escola por causa da guerra”, das quais 550 mil estão neste país. (Eclésia | 8.01.2016)
  • “Reforço dos “hotspots” é fundamental para o realojamento de refugiados” defende primeiro-ministro holandês
    “Se os refugiados estivessem só em Itália e na Grécia seria relativamente fácil avançar com o plano. O problema é que os refugiados entram pela Grécia, seguem para os Balcãs, vão para a Eslovénia, Áustria a caminho da Alemanha ou Suécia e por vezes, Holanda e Bélgica. O que precisamos é criar infraestruturas de receção e de controlo na Grécia, Itália está um pouco mais avançada mas ainda é preciso fazer muito mais. E só quando a situação estiver estabilizada é possível realojar estas pessoas dos “hotspots” para o resto da União Europeia”. (Euronews | 7.01.2016)
  • Refugiados: Apreendidos mais de mil coletes salva-vidas falsos
    As autoridades turcas apreenderam mais de 1200 coletes salva-vidas falsos num armazém de Izmir, para serem vendidos aos migrantes que tentam atravessar o Mar Egeu para chegar à Europa. (Euronews | 7.01.2016)
  • “O teatro consegue devolver a identidade a quem foge de uma guerra”
    A dramaturga Lynn Nottage quis “alertar para um drama que não estava a receber a atenção devida” e assim nasceu a peça Ruined, baseada em testemunhos de refugiadas da República Democrática do Congo violadas por militares e rebeldes. (Público | 7.01.2016)
  • UE: Euroceticismo e crise dos refugiados marcam arranque da presidência holandesa
    Crescimento e emprego são as grandes prioridades da Holanda, país que acaba de assumir a presidência rotativa da União Europeia. Para Amesterdão é fundamental restabelecer o contacto entre as instituições e os cidadãos, numa altura em que cresce o euroceticismo. A presidência holandesa, que se encontra esta quinta-feira com o presidente da Comissão Europeia, vai ainda ter de lidar, nos próximos seis meses, com a crise dos refugiados. Um problema que o país conhece bem: só em 2015 foram entregues 60 mil pedidos de asilo, cinco vezes mais que no ano anterior. (Expresso | 6.01.2016)
  • Guterres na "Grande Entrevista" da RTP acusa a Europa de não saber lidar com os refugiados
    A maior parte da entrevista foi dedicada ao trabalho que teve Guterres durante cerca de dez anos como alto comissário da ONU para os refugiados. Considerou, a esse respeito, "um privilégio" ter dedicado esse tempo a trabalhar em prol das pessoas mais vulneráveis. (RTP | 6.01.2016)
  • Debates e filmes mostram drama de refugiados
    Um debate e um ciclo de cinema sobre refugiados e a guerra na Síria acontecem esta semana na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. O debate está marcado para quinta-feira, 7 de janeiro, e conta com a intervenção do refugiado palestiniano Obai Radwan e com as intervenções de responsáveis ligados à Plataforma de Apoio aos Refugiados (PAR) e à Amnistia Internacional Portugal. (Fátima Missionária | 6.01.2016)
  • Corpos de 34 refugiados, três deles crianças, dão à costa do Egeu
    Foram encontrados ontem em dois locais da costa do mar Egeu, depois de os barcos em que seguiam se terem virado devido ao mau tempo. (DN | 6.01.2016)
  • Guterres: “Traficantes são os únicos que gerem a crise dos refugiados”
    A UE e os Estados têm sido incapazes de gerir colectivamente esta situação. E o que temos tido é um caos no movimento das pessoas, diz o antigo alto comissário das Nações Unidas para os Refugiados. (RR | 5.01.2016)
  • Terra Santa: Bispos católicos vão visitar refugiados na Jordânia
    Comitiva integra o padre português Duarte da Cunha, secretário-geral do Conselho das Conferências Episcopais da Europa (Agência Ecclesia | 5.01.2016)
  • Se refugiado foi a palavra de 2015, então que acolhimento seja a deste ano
    A palavra refugiado colheu 31% dos votos dos mais de 20 mil cibernautas portugueses que participaram em dezembro na iniciativa do grupo Porto Editora. Em terceiro lugar ficou acolhimento. Para Teresa Tito Morais, Presidente do CPR, e Rui Marques, responsável pela Plataforma de Apoio aos Refugiados (PAR) é acolhimento que deve ser a palavra deste ano. Para que se passe finalmente da vontade à prática. A Presidente do CPR destaca a importância de uma política solidária de acolhimento e integração, soluções diplomáticas nas zonas de conflito e a criação de corredores humanitários para garantir a chegada em segurança. (DN | 5.01.2016)
  • Governo substitui diretor nacional do SEF
    António Carlos de Beça Pereira, diretor nacional do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), vai abandonar o cargo. A decisão foi formalizada esta terça-feira de manhã, numa reunião com a ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, apurou o JN. Segundo uma fonte do Ministério, o Governo vai nomear Luísa Maia Gonçalves, inspetora de carreira do SEF desde 1990, para dirigir o serviço. (JN | 5.01.2016)
  • Vaga de violência contra mulheres em Colónia na noite de Ano Novo
    A noite de passagem de ano em Colónia, no oeste da Alemanha, ficou marcada por uma onda de violência depois de cerca de mil homens, muitos dos quais embriagados, organizados em vários grupos terem levado a cabo uma série de ataques junto à estação de comboios da cidade, onde as mulheres foram alvo principal. (Público | 5.01.2016)
  • “Vivemos num mundo caótico”, admite António Guterres
    Na abertura, na manhã desta terça-feira, do Seminário Diplomático organizado no âmbito do Ministério dos Negócios Estrangeiros, António Guterres, afirmou que o papel da UE na crise dos refugiados foi criticado. “Na UE, os países estão a agir individualmente”, constatou. “Depois do Inverno, pode haver um colapso do regime europeu de asilo”, prognosticou. (Público | 5.1.2016)
  • Refugiado é a palavra do ano 2015
    Refugiado foi eleita a Palavra do Ano 2015, anunciou o grupo Porto Editora, que organiza a iniciativa desde 2009. (TSF | 4.1.2016)
  • Suécia começa a recusar entrada a refugiados sem documentos
    A partir desta segunda-feira, a Suécia exige um documento de identificação com fotografia a quem cruza a sua fronteira vindo da Dinamarca, a grande rota de chegada de refugiados e migrantes. (Público | 4.1.2016)
  • Polícia Marítima portuguesa já resgatou quase 2 mil migrantes e refugiados
    A Polícia Marítima (PM) anunciou, este domingo, que, desde 1 de outubro, resgatou 1.810 migrantes e refugiados, 409 dois quais crianças e bebés, prestou apoio de primeiros socorros a 15 pessoas e deteve quatro facilitadores nos primeiros três meses de missão na Grécia. (TVI24 | 3.1.2016)
  • Merkel lembra aos alemães que refugiados são uma oportunidade
    Com uma crise demográfica no horizonte, maior economia da UE recebeu, em 2015, 1,1 milhões de migrantes e refugiados (DN | 2.1.2016)
  • Um sinal em nome da paz: coletes salva-vidas de refugiados reunidos na ilha de Lesbos
    Não é apenas uma mensagem simbólica, mas a materialização do conhecido símbolo da paz: os coletes salva-vidas de milhares de migrantes e refugiados que atravessaram o mar Egeu desde a Turquia até à ilha grega de Lesbos (e também daqueles que morreram ao tentar a travessia) foram organizados cuidadosamente para enviar uma mensagem de esperança para 2016 (Expresso | 2.1.2016)
  • Crise dos refugiados: um novo teste à coesão da União Europeia
    Após a tempestade à volta do euro, a crise dos refugiados, a par da ameaça terrorista, da Síria e das relações com a Turquia, é dos maiores desafios que a União Europeia enfrenta em 2016 (DN | 29.12.2015)
  • O drama de um refugiado. “É duro estar aqui sabendo que a família corre perigo”
    Marwan Sur é um médico que foi obrigado a fugir da Síria depois de receber ameaças do Estado Islâmico. Diz que foi pela família que deixou o país, mas é também por ela que teme estar longe (Expresso | 29.12.2015)
  • "Refugiado" e "terrorismo" lideram Palavra do Ano
    Os vocábulos "refugiado" e "terrorismo" lideram a votação para a Palavra do Ano 2015, "seguidos de perto por "acolhimento" e "esquerda", anunciou o grupo Porto Editora. (JN | 28.12.2015)
  • Polícia Marítima resgata 62 refugiados de embarcação de pesca
    A equipa da Polícia Marítima (PM) em missão na ilha grega de Lesbos resgatou, no sábado, 62 refugiados, incluindo 22 bebés e crianças, de uma embarcação de pesca, indicou hoje a Autoridade Marítima Nacional (AMN). (RTP | 28.12.2015)
  • 3 mil imigrantes resgatados pela Itália no fim de semana de Natal
    No Canal da Sicília, entre sexta e domingo, a marinha e a guarda-costeira italiana socorreram mais de 3 mil pessoas. (TSF | 28.12.2015)
  • Três mulheres são esperança para refugiados à procura do sonho europeu
    Sophie Magennis, da ACNUR, Giusi Nicolini, presidente da Câmara de Lampedusa, e Kashetu Kyenge, eurodeputada italiana, tentam lutar contra a intolerância e a burocracia dos processos comunitários (vídeo) (Público | 28.12.2015)
  • Mais de 180 pessoas aproveitaram noite de Natal para entrar em Ceuta
    Mais de 180 pessoas conseguiram, esta madrugada de sexta-feira, entrar em Ceuta ao passarem as barreiras fronteiriças, mas vários deles ficaram feridos. (JN | 28.12.2015)
  • Alemanha recruta 8500 professores para ensinar refugiados
    Por via da maior vaga de migrantes na Europa, este ano entraram na Alemanha 325.000 crianças em idade escolar, das quais 196 mil entraram no sistema educativo. De acordo com a edição do jornal Die Welt, para fazer face às necessidades educativas das crianças refugiadas, foram criadas mais de oito mil turmas e contratados 8.500 professores em todo o país. No entanto, o número poderá chegar aos 20.000 educadores a serem requisitados. (JN | 28.12.2015)
  • Schauble critica Grécia por recepção aos refugiados
    O ministro alemão das Finanças, Wolfgang Schauble, criticou duramente este domingo a gestão feita pelas autoridades gregas da situação dos refugiados que chegam àquele país vindo dos Balcãs, acusando Atenas de abandonar as obrigações que lhe cabem enquanto país Schengen (Económico | 28.12.2015)
  • ONU espera iniciar conversações de paz na Síria a 25 de janeiro
    As Nações Unidas anunciaram sábado a intenção de iniciarem em finais de janeiro as negociações entre o Governo de Damasco e a oposição no exílio para por fim à guerra na Síria (RTP | 28.12.2015)
  • Todos os dias chegam à Alemanha cerca de 2 mil refugiados
    À Alemanha continuam a chegar todos os dias cerca de 2 mil refugiados que atravessam a fronteira com a Àustria. A afluência não diminuiu com a chegada do Inverno e o agravamento das condições que envolvem as travessias. (SIC | 28.12.2015)
  • António Vitorino defende "soluções imediatas de emergência" para controlar fronteiras europeias
    Sobre a vaga que atingiu a Europa este ano, o antigo comissário europeu lembra ainda que "a Europa precisa de imigração legal e que essa imigração tem um efeito positivo no sentido do rejuvenescimento da população", e pelo impacto positivo que tem na economia dos países. Por isso, defende António Vitorino, é "pura demagogia" dizer que os imigrantes são um peso para o Estado social. (TSF | 27.12.2015)
  • Estudantes constroem maquete de casa para acolher refugiados
    Um grupo de alunos de Paredes conseguiu, em apenas duas semanas, mobilar uma casa para acolher uma família de refugiados. Construíram uma maquete, à escala real, para perceberem do que iriam precisar. (RTP | 27.12.2015)
  • Num bombardeamento aéreo, morte de líder rebelde adia saída de jihadistas de campo de refugiados
    Os 18 autocarros que deviam transportar os jihadistas e as suas famílias tinham recebido autorização para passar pelo território controlado pelo Jaysh al Islam na viagem que os devia levar de Yarmouk, construído em 1948 para receber refugiados palestinianos, a Raqqa, capital de facto do Estado Islâmico. (DN | 27.12.2015)
  • ONU: Agora o “grande desafio” é integrar os migrantes
    As Nações Unidas afirma que depois do fluxo de migrantes que chegou à Europa ao longo de 2015, “toda a gente está ciente de que são necessárias medidas de integração”. “É vital investir na educação” dos refugiados que receberem direito de asilo, garante o porta-voz da organização intergovernamental (Expresso | 27.12.2015)
  • 2015: O ano em que a Europa acordou para os refugiados
    Mais de um milhão de pessoas pediram asilo na União Europeia em 2015, despertando a atenção da imprensa, dos políticos e da opinião pública para um movimento migratório em curso há vários anos. (Económico | 27.12.2015)
  • Portugueses e sírios vão distribuir ajuda a refugiados em Atenas
    Como os governos tardam em agir, cidadãos como os da associação Coragem Disponível sentem que não podem ficar parados. Seis voluntários vão ajudar num campo e nas ruas da capital grega. (Público | 25.12.2015)
  • Deixar morrer é matar
    Ameer Mehtr preparou-se durante sete meses, treinando todos os dias no mar da costa libanesa. Sem dinheiro para nada, o objetivo era só um: chegar à Europa a nado, o único meio que estava ao seu alcance. (Expresso | 25.12.2015)
  • Para Francisco pediu recompensa para os que dão “socorro e lar” a refugiados
    Na tradicional mensagem de Natal "Urbi et Orbi" o Papa Francisco pediu para que as pessoas e Estados que dão "socorro e lar a muitos migrantes e refugiados" sejam "recompensados". (Observador | 25.12.2015)
  • Refugiados no Líbano vivem na miséria
    Relatório conjunto de várias agências das Nações Unidas estima que 70 por cento dos refugiados sírios no Líbano vivem abaixo do limiar da pobreza extrema, com até três euros por dia (Fátima Missionária | 25.12.2015)
  • 266 refugiados foram acolhidos em nove países da União Europeia
    No mais recente balanço do mecanismo, o executivo comunitário indicou que dos centros de acolhimento e registo italianos seguiram 184 pessoas para a Bélgica (6), Finlândia (87), França (19), Alemanha (11), Portugal (10), Espanha (12) e Suécia (39). A partir da Grécia seguiram 82 pessoas para Finlândia (24), Alemanha (10), Lituânia (4), Luxemburgo (30) e Portugal (14). Desde setembro, acrescentou a Comissão, foram repatriados 683 migrantes irregulares. (JN | 23.12.2015)
  • A violência do Boko Haram na Nigéria e nos países vizinhos já atirou mais de um milhão de crianças para fora das escolas.
    A informação foi ontem dada pela UNICEF. A agência das Nações Unidas para as crianças adianta ainda que na Nigéria, nos Camarões, no Chade e no Níger, “mais de 2.000 escolas permanecem fechadas devido ao conflito - algumas das quais há mais de um ano - e centenas de outras foram alvo de ataques, pilhadas ou incendiadas”. (Jornal I | 23.12.2015)
  • PM Checo critica Alemanha por ter causado imigração ilegal na Europa ao abrir as suas portas
    A Alemanha enviou um sinal que foi visto e ouvido em uma grande parte do Médio Oriente e norte de África, declarou o primeiro-ministro checo numa entrevista ao jornal Süddeutsche Zeitung. "Isso tem estimulado a imigração ilegal para a Europa. Nós, infelizmente, não o podemos negar", acrescentou. (Diário de Notícias | 23.12.2015)
  • Escritores ajudam Lisboa a sensibilizar para o acolhimento dos refugiados
    A Câmara Municipal de Lisboa lança este mês uma campanha digital de informação sobre a receção aos refugiados. Fotografias de outras épocas em que o país acolheu refugiados e frases de escritores vão alertar para a necessidade de bem receber (Visão | 23.12.2015)
  • Mais 11 refugiados morrem em outro naufrágio no mar Egeu
    Pelo menos 11 pessoas, entre elas cinco menores, morreram num novo naufrágio de uma embarcação de refugiados ocorrido esta madrugada perto do litoral da ilha de Farmakonisi, no mar Egeu, na Grécia. (EFE | 23.12.2015)
  • Naufrágio deixa 11 refugiados mortos no Mar Egeu
    Pelo menos 11 pessoas morreram hoje no naufrágio de um barco na qual 20 refugiados tentavam viajar do litoral da Turquia à ilha grega de Samos, de acordo com o jornal "Hürriyet". (EFE | 22.12.2015)
  • Migrações: Guarda Costeira italiana resgata 800 pessoas
    Cerca de 800 pessoas foram resgatadas no Mediterrâneo e um corpo foi recuperado das águas, informou esta terça-feira a Guarda Costeira italiana, a propósito das várias tentativas de atravessamento deste mar por migrantes e refugiados. Um total de 782 pessoas foi retirado de embarcações de borracha e um barco em más condições, em oito operações separadas realizadas na costa da Líbia, coordenadas pela Guarda Costeira, em colaboração com um navio dos Médicos Sem Fronteiras, o Bourbon Argos, um outro da Marinha e ainda um cargueiro de pavilhão liberiano. (CM Jornal | 22.12.2015)
  • Uganda acolhe mais de meio milhão de refugiados e candidatos a asilo
    O Uganda acolhe mais de meio milhão de refugiados e candidatos a asilo, considerado um recorde na história do país. Segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), a maioria é composta por cidadãos Sudão do Sul, do Burundi e da República Democrática do Congo que fogem da violência e de abusos dos direitos humanos. (Diário Digital | 21.12.2015)
  • Guterres defende que paz e desenvolvimento podem conter fluxo de refugiados
    A única forma de conter o fluxo de refugiados para a Europa consiste em acelerar as negociações de paz para resolver o conflito sírio e ajudar os países vizinhos, defendeu esta sexta-feira o alto comissário das Nações Unidas para os Refugiados, António Guterres. "No mundo, 80 por cento dos deslocamentos forçados devem-se a situações de conflito. Se resolvermos as causas que provocam esses deslocamentos, resolvemos a crise de refugiados", disse Guterres numa conferência de imprensa. (CM Jornal | 18.12.2015)
  • Face à urgência dos refugiados, UE adia novas decisões lá para Junho
    Cimeira europeia concorda com a ideia de criar polícia de fronteira comum, mas adia a sua criação. Há um “défice de concretização” das medidas acordadas, diz Donald Tusk. (Público | 18.12.2015)
  • Jovens, mulheres, cristãos: eis os primeiros refugiados oficiais que chegaram a Portugal
    Chegaram ao aeroporto de Lisboa às 13h35 desta quinta-feira: dez adultos, a maioria de nacionalidade eritreia. Foram os primeiros dos 4500 refugiados que Portugal se comprometeu a acolher no âmbito do compromisso assumido pela União Europeia no final de Setembro. Às 20h, chegaram outros 15, sírios e iraquianos, entre os quais três crianças - com dez meses, um ano e dez anos, segundo fonte oficial do Ministério da Administração Interna. (Público | 17.12.2015)
  • Ministro-adjunto: “Portugal participa ativamente” no programa de recolocação de refugiados
    Eduardo Cabrita reafirmou que o país está disponível para receber 4500 dos 160 mil refugiados que estão em centros de acolhimento em Itália e na Grécia. (Expresso | 17.12.2015)
  • "É preciso combater discurso de que refugiados são culpados"
    Comentário de Fernando Medina na TVI24 (TVI-24 | 17.12.2015)
  • Fotografia do ano eleita pela UNICEF mostra o desespero das crianças refugiadas
    (Observador | 17.12.2015)
  • Facebook, Google e Twitter aceitam aplicar lei alemã contra racismo e xenofobia
    Empresas devem apagar comentários que atentem contra refugiados e migrantes que procuram apoio na Alemanha. (Público | 17.12.2015)
  • A crise de refugiados na Europa "é uma crise de solidariedade"
    Pouco mais de 200 requerentes de asilo que estão na Grécia e Itália foram até agora acolhidos noutros Estados-membros. Comissão Europeia vai apresentar medidas para tentar acelerar este processo. (Público | 17.11.2015)
  • Bruxelas quer que refugiados registados na Turquia possam vir para a EU
    A Comissão Europeia quer agora que os estados membros aprovem um esquema de admissão humanitário que permita a refugiados registados na Turquia serem reinstalados em países da UE. (Público | 17.11.2015)
  • UE ainda dividida e com poucas respostas para a crise dos refugiados
    O último Conselho Europeu de 2015, que hoje se inicia em Bruxelas, irá analisar a questão dos refugiados, a ameaça terrorista e as exigências de Londres para que o Reino Unido permaneça na União Europeia (UE), entre outros assuntos. Mas será o primeiro tema aquele a que os dirigentes europeus irão dedicar mais tempo, pela dimensão de que se reveste e pelas divergências entre os Estados membros. (DN | 17.11.2015)
  • Refugiados: Grécia rejeita críticas da União Europeia
    Atenas rejeitou as críticas de Bruxelas à sua gestão da crise de refugiados e recusa a intervenção europeia nas fronteiras gregas. (Jornal de Negócios | 16.11.2015)
  • As seis famílias de refugiados que chegam esta semana vão para cinco cidades e uma vila
    Vão ser acolhidos em Lisboa, Cacém e Torres Vedras e noutras cidades – Marinha Grande (Leiria) e Penafiel (Porto) e na vila de Vinhais em Bragança, depois de serem encaminhadas por organizações da sociedade civil, misericórdias, o Conselho Português para os Refugiados e restantes organizações que se juntam na Plataforma de Apoio aos Refugiados, entre outras. (Público | 16.12.2015)
  • Deixou os troféus na natação para salvar vidas de refugiados
    Fiorella Crotti chegou a representar a seleção argentina mas acabou por ter na ilha de Lesbos as maiores provas da sua vida, resgatando refugiados dos perigos do mar (e da guerra) (Mais Futebol | 16.12.2015)
  • Amnistia alerta que UE pode ser cúmplice de violações de direitos de refugiados na Turquia
    De acordo com a organização, "graves violações de direitos humanos estão a ser cometidas contra refugiados e requerentes de asilo na Turquia", onde "as autoridades têm vindo a fazer detenções ilegais e a pressionar as pessoas para que regressem às zonas de guerra de onde fugiram". (Jornal de Negócios | 16.12.2015)
  • UE propõe controlo obrigatório de passaportes a cidadãos da zona Schengen
    Os governos dos países da União Europeia poderão vir a adoptar um reforço do controlo das fronteiras externas para cidadãos europeus e não europeus, que passará por uma maior atenção aos passaportes e aos pontos de entrada no território por via marítima e terrestre. (Económco | 16.12.2015)
  • UE e Turquia reúnem-se na quinta-feira para analisar distribuição de refugiados
    Oito Estados-membros da União Europeia (UE) vão reunir-se em Bruxelas na quinta-feira com o primeiro-ministro turco para debater o acolhimento e distribuição por países da UE de refugiados que estão na Turquia. (DN | 15.12.2015)
  • Pressionada pelos refugiados, UE dá novo fôlego às negociações com a Turquia
    Cumprindo a sua parte do acordo, a União Europeia relançou nesta segunda-feira as negociações para a adesão da Turquia – um processo já longo e no qual poucos acreditam – na esperança de que Ancara trave a chegada em massa de imigrantes e refugiados à Europa e se empenhe na luta contra os jihadistas do Estado Islâmico. “Este é o momento propício”, anunciou o comissário para o Alargamento horas antes de ser aberto um novo capítulo das negociações. (Público | 15.12.2015)
  • Crianças dão boas-vindas a refugiados com música em árabe
    O primeiro avião com refugiados sírios chegou ao Canadá na quinta-feira e não faltaram manifestações de boas-vindas. (Notícias ao Minuto | 15.12.2015)
  • "Para Não Morrer na Praia"
    É a mais recente campanha de apoio aos refugiados que está a ser promovida por um grupo de alunos de uma escola do concelho de Pombal, com a venda de postais de Natal artesanais. A juntar a isto, há ainda uma música que está disponível no youtube. (TSF | 15.12.2015)
  • Comissão quer criar uma Guarda Costeira para os 28
    Nova agência vai nascer a partir da Frontex, vai ter poder para adquirir equipamento próprio e terá mil trabalhadores até 2020. Vai ainda supervisionar o regresso de migrantes ilegais nos 28 Estados. (Observador | 15.12.2015)
  • Arábia Saudita cria uma «aliança militar» de 34 países para lutar contra o terrorismo
    A Arábia Saudita criou uma «aliança militar» formada por 34 países para lutar contra «o terrorismo», numa alusão indireta ao Estado Islâmico, como informaram esta segunda-feira os meios de comunicação locais. (A Bola | 14.12.2015)
  • Primeiro grupo de refugiados chega a Portugal na quinta-feira
    O primeiro grupo de refugiados, composto por 24 pessoas, chega a Lisboa na próxima quinta-feira, anunciou, esta segundafeira, o Ministério da Administração Interna. O primeiro grupo de refugiados, composto por 24 pessoas, chega a Lisboa na próxima quinta-feira, anunciou, esta segunda-feira, o Ministério da Administração Interna. O primeiro grupo de refugiados, composto por 24 pessoas, chega a Lisboa na próxima quinta-feira, anunciou, esta segunda-feira, o Ministério da Administração Interna. O primeiro grupo de refugiados, composto por 24 pessoas, chega a Lisboa na próxima quinta-feira. Os 24 refugiados são da Eritreia, Sudão, Iraque, Síria e Tunísia e têm estado provisoriamente a aguardar recolocação em centros de acolhimento da Grécia e de Itália. (JN | 14.12.2015)
  • Merkel promete no congresso da CDU reduzir "consideravelmente" a entrada de novos refugiados
    A chanceler alemã Angela Merkel prometeu nesta segunda-feira reduzir "consideravelmente" o número de novos migrantes que entram na Alemanha, respondendo deste modo à pressão interna e do seu próprio partido. (Jornal de Negócios | 14.12.2015)
  • Emigrante português em Toronto acolhe refugiados sírios para mostrar integração
    Uma das famílias de refugiados sírios no Canadá vai ser acolhida por um emigrante português em Toronto, que quer dar um exemplo de integração de estrangeiros no país. (DN | 14.12.2015)
  • Países da UE não cumprem compromissos de ajuda aos refugiados
    Os países da União Europeia não estão a cumprir os compromissos que assumiram para ajudar os refugiados. A denúncia é feita pelo eurodeputado português José Manuel Fernandes. (RTP | 14.12.2015)
  • Polícia Marítima portuguesa resgata 32 refugiados
    A equipa da Polícia Marítima em missão na Grécia resgatou, este domingo, 32 emigrantes que faziam a travessia entre a Turquia e a ilha grega de Lesbos numa embarcação sem motor. (JN | 13.12.2015)
  • Bruxelas e ONU formalizam mais 20 mil lugares de acolhimento na Grécia
    A Comissão Europeia e o Alto Comissariado das Nações Unidas (ACNUR) para os Refugiados lançaram hoje um processo que possibilita receber mais 20 mil pessoas candidatas a asilo e recolocação na Grécia através de acolhimento no setor privado. (Notícias ao Minuto | 13.12.2015)
  • Dezenas de mortos, incluindo crianças, após bombardeamento a escola síria
    (Observador | 13.12.2015)
  • Cardeal patriarca diz que vinda de refugiados pode ser oportunidade
    O cardeal patriarca de Lisboa, Manuel Clemente, defendeu hoje que a vinda de refugiados para Portugal pode ser uma oportunidade para ambas as partes e pediu uma resposta imediata e uma atitude mais resoluta na recolocação destas pessoas. (SIC | 11.12.2015)
  • Refugiados vão poder escolher médicos em função do género
    A Direção-Geral de Saúde (DGS) elaborou um guia para os profissionais de saúde que possam vir a lidar com refugiados que aborda a possibilidade de, por questões culturais e religiosas, os refugiados poderem escolher não serem atendidos por médicos do sexo oposto. (Notícias ao Minuto | 10.12.2015)
  • Canadá vai acolher 25 mil refugiados sírios
    As autoridades canadianas estão a registar 800 refugiados sírios por dia nos campos de Amã na Jordânia e Beirute no Líbano. O governo aceitou acolher 25 mil refugiados sírios ainda neste ano e cumprir uma das promessas eleitorais do primeiro-ministro, Justin Trudeau. (Euronews | 10.12.2015)
  • Hospital de Coimbra disponível para dar apoio psicológico a refugiados
    O presidente do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, José Martins Nunes, afirmou que esta instituição "está disponível" para ser o centro de apoio ao trauma psicogénico para os refugiados. (TVI 24 | 9.12.2015)
  • Berlim é processada pelas más condições para refugiados
    Advogados entram com ação judicial contra o secretário de Assuntos Sociais de Berlim, devido às condições precárias oferecidas aos solicitantes de asilo. Foram registados casos de ferimentos, exaustão e hipotermia. (DW | 9.12.2015)
  • Polícia Marítima portuguesa resgata 55 afegãos no Mar Egeu
    A equipa da Polícia Marítima (PM) em missão na Grécia resgatou 55 afegãos «em pânico», no meio da travessia entre a Turquia e a ilha grega de Lesbos, indicou a Autoridade Marítima Nacional (AMN). (Diário de Notícias | 9.12.2015)
  • Cerca de 80% dos refugiados que chegam à Europa vêm de zonas de conflito
    Cerca de 80% dos refugiados que têm chegado à Europa são provenientes de zonas de conflito. Destes, metade foge da guerra civil na Síria, afirmou esta quinta-feira Sophie Magennis, responsável política pelo gabinete do ACNUR, num seminário promovido pelo Parlamento Europeu, em Bruxelas. (Correio da Manhã | 9.12.2015)
  • Cardeal-patriarca de Lisboa visita Serviço Jesuíta aos Refugiados
    D. Manuel Clemente vai esta sexta-feira escutar testemunhos e almoçar com pessoas e famílias apoiadas pelo Serviço Jesuíta aos Refugiados. (Agência Ecclesia | 9.12.2015)
  • Iniciativa de apoio aos refugiados do FC Porto junta 1,3 milhões de euros
    A iniciativa «90 minutos de esperança», lançada pelo FC Porto e apoiada pela Associação Europeia de Clubes (ECA), angariou 1,3 milhões de euros para apoio aos refugiados que serão canalizados para a UNICEF e Save the Children. (Mais Futebol | 8.12.2015)
  • ACNUR lamenta discurso de Donald Trumph
    O ACNUR lamenta a retórica de Donald Trumph na campanha norte-americana para as presidenciais de 2016, afirmando que está a pôr em risco um programa tão importante como o de realojamento dos refugiados. (TSF | 8.12.2015)
  • Pelo menos seis refugiados sírios morreram no Mar Egeu
    Pelo menos seis refugiados sírios morreram esta terça-feira depois da embarcação em que viajavam ter naufragado na costa da localidade turca de Cesme, no mar Egeu, quando tentavam chegar à Grécia. (Observador | 8.12.2015)
  • Alemanha já recebeu quase 1 milhão de refugiados em 2015
    O Ministério alemão do Interior anunciou esta segunda-feira (07/12) que foram registados 965 mil requerentes de asilo no país, até novembro. Este número que ultrapassa a estimativa oficial prevista de que chegariam cerca de 800 mil refugiados à Alemanha este ano, no entanto, segundo o governo alemão, há muitas entradas registadas duas vezes. (DW | 7.12.2015)
  • Mais de 800 mil refugiados e imigrantes chegaram à Europa pelo mar em 2015
    De 220 mil em outubro, o número de chegadas baixou para 140 mil em novembro. De acordo com o ACNUR, este descida no fluxo de refugiados e imigrantes que chegam à Europa pelo mar deveu-se, essencialmente, às más condições climatéricas e ao combate das autoridades turcas ao tráfico de imigrantes. (TSF | 1.12.2015)
  • Pensar os refugiados fora da caixa foi o mote da conferência da VISÃO Solidária
    O ex-Presidente da República Jorge Sampaio foi o principal convidado da conferência da VISÃO Solidária e do Montepio dedicada ao tema dos refugiados. (VISÃO | 1.12.2015)
  • Guimarães assinala dia internacional dos voluntários
    Na quarta e na quinta-feira, decorrerão duas Acções de Formação Específicas para os voluntários que integram a bolsa de apoio ao processo de acolhimento de refugiados em Guimarães. As acções de sensibilização “Asilo e Refugiados” decorrerão na sala de reuniões do Centro Cultural Vila Flor e a entidade formadora será o Conselho Português para os Refugiados, representado por Mónica Frechaut. (guimaraesdigital | 1.12.2015)
  • Atenas vai receber refugiados barrados na fronteira
    O ministro de Migração da Grécia, Yanis Muzalas, afirmou esta terça-feira que o governo pretende transferir para Atenas os refugiados e imigrantes que estão bloqueados na fronteira entre a Grécia e a Macedónia há mais de dez dias. (Revista Exame | 01/12/2015)
  • Turquia intercepta primeiro grupo de refugiados depois de novo acordo com a UE
    As autoridades turcas interceptaram um grupo de cerca de 1.300 refugiados que planeavam chegar à Grécia de barco. Sírios, iraquianos, afegãos e três traficantes compunham o grupo encontrado. (J.Negócios | 30.11.2015)
  • António Costa: Cimeira UE-Turquia "correu muitíssimo bem"
    O primeiro-ministro, António Costa, considerou que a cimeira de hoje entre a União Europeia e a Turquia "correu muitíssimo bem", e sublinhou a posição "coerente" que Portugal tem vindo a defender de aproximação entre as partes. (J.Negócios | 30.11.2015)
  • A “Crise dos refugiados: um desafio para a Europa” vai estar em debate na UAlg
    No dia 1 dezembro, a “Crise dos refugiados: um desafio para a europa” vai ser tema de debate, através de uma conferência aberta ao público em geral, que se realiza às 21h00, no Auditório da Escola Superior de Saúde, em Faro (junto ao Teatro Municipal). (Local.pt | 29.11.2015)
  • UE disponibiliza 3 mil milhões de euros à Turquia para gerir fluxo de refugiados
    (Expresso | 29.11.2015)
  • Tsipras obtém apoio da oposição sobre refugiados
    (J.Económico | 28.11.2015)
  • Primeiro-ministro francês pede a países do Golfo que aceitem mais refugiados
    O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, pediu aos países do Golfo que aceitem mais refugiados da Síria, alertando que um "desastre humanitário" pode rebentar nos Balcãs se a Europa não controlar as suas fronteiras. (Lusa | 28.11.2015)
  • UE aceita revitalizar adesão da Turquia que promete conter refugiados
    Uma Cimeira e uma mini-cimeira entre a União europeia e a Turquia em Bruxelas resultaram num acordo em que Bruxelas aceita re-energizar as negociações para que a Turquia entre na UE. A Turquia recebe, ainda, três mil milhões de euros para travar a entrada de refugiados na UE. (J. Negócios | 28.11.2015)
  • Bruxelas avisa: Refugiados que recusem recolocação serão excluídos
    Os refugiados que recusem ser recolocados num país ficam excluídos do sistema europeu de acolhimento, mas poderão apresentar um pedido de asilo no país onde se encontram, anunciou a Comissão Europeia. (RR | 27.11.2015)
  • Papa diz que tratamento dos refugiados é teste à humanidade
    À chegada ao Uganda, o papa Francisco afirmou que a forma como o mundo trata os refugiados é uma indicação da "nossa humanidade" e da "nossa solidariedade". (TSF | 27.11.2015)
  • Ban Ki-moon: Deem aos refugiados oportunidades para retribuírem
    Estou profundamente preocupado com aqueles que exploram o sofrimento dos refugiados, incitando à xenofobia e promovendo o discurso do ódio (Visão | 25.11.2015)
  • Vice primeiro-ministro sueca chora ao anunciar nova política de refugiados
    A Suécia disponibilizou-se a receber os migrantes de braços abertos, mas, quase inesperadamente, o país teve que inverter a sua política de refugiados. O que levou Asa Romson às lágrimas. (Observador | 25.11.2015)
  • Hollande: "Não podemos cometer o erro de confundir refugiados com terroristas"
    O Presidente francês François Hollande apelou, esta tarde, para que não se confunda refugiados com terroristas, acrescentando que é dever da Europa "acolher estas pessoas". (Notícias ao Minuto | 26.11.2015)
  • Primeiro-ministro francês: "A Europa não consegue receber mais refugiados"
    Os países europeus atingirem os seus limites para fazer face à crise dos migrantes e refugiados. A Europa não pode aceitar mais ninguém, defende o primeiro-ministro francês. (RR | 26.11.2015)
  • Nem um só refugiado envolvido em terrorismo nos EUA
    Metade dos ataques de inspiração jihadista que aconteceram nos Estados Unidos desde o 11 de Setembro foram cometidos por homens nascidos no país e nem um teve a participação de qualquer refugiado. (Público | 26.11.2015)
  • Guterres adverte que refugiados vão aumentar nos próximos anos
    O Alto Comissário da ONU para os Refugiados, António Guterres, advertiu hoje em Tóquio que o número de refugiados vai aumentar nos próximos anos e pediu à comunidade internacional para dar uma resposta "ampla e unida" ao fenómeno. (Notícias ao Minuto | 25.11.2015)
  • Encerramento de fronteiras deixa milhares de refugiados em situação extrema
    O número de refugiados que chegam à ilha grega de Lesbos está em forte queda, segundo a Organização Internacional para as Migrações. Em novembro, havia, em média, 4500 chegadas por dia. Desde domingo, são menos de 200 diariamente. (Euronews | 26.11.2015)
  • Foram recolocados 159 refugiados de um total de 160 mil, até ao momento, na UE
    Segundo os últimos dados da Comissão Europeia, de um total de 160 mil pessoas que os 28 Estados-membros decidiram acolher, até agora, foram recolocados 159 refugiados, a partir da Grécia e da Itália. (TVI 24 | 23/11/2015)
  • Gulbenkian expõe artistas que se refugiaram em Portugal quando a Europa estava em guerra (RTP | 23/11/2015)
  • Turquia impede entrada de refugiados sírios
    A organização de direitos humanos Human Rights Watch (HRW) denunciou hoje que as autoridades turcas reforçaram o controlo das fronteiras com a Síria e estão a rejeitar e entrada de civis sírios que fogem da guerra. (Notícias ao Minuto | 23/11/2015)
  • Família portuguesa recebe refugiados sírios para almoço de domingo
    "Família do Lado", uma iniciativa internacional da responsabilidade do Alto Comissariado para as Migrações que pretende reforçar as relações entre cidadãos de diferentes países. Uma família portuguesa almoçou com uma família de refugiados sírios no passado domingo. (RTP | 22/11/2015)
  • Guarda costeira grega acusada de tentar afundar refugiados
    Uma gravação divulgada pelo governo turco mostra o momento em que a guarda costeira grega tentou, alegadamente, afundar com um arpão um bote insuflável com 58 refugiados a bordo no mar Egeu. O governo espera que seja aberta uma investigação do incidente. (Notícias ao Minuto | 22/11/2015)
  • Cáritas solidária com refugiados deixa apelo à paz
    O Conselho Geral da Cáritas Portuguesa lamenta impasse, agravado com atentados de Paris, relativamente à chegada das pessoas que já estão destinadas aos países que se disponibilizaram para acolher. A instituição "apela à paz" e "compromete-se a promover ações transformadoras, quer no acolhimento fraterno, quer nas comunidades que estão na linha da frente". (Rádio Renascença | 22/11/2015)
  • Obama vetará limitação a acolhimento de refugiados sírios
    A Casa Branca afirmou esta quarta-feira que o Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, vetará qualquer projeto de lei apresentado pela maioria republicana para limitar a entrada de refugiados sírios na sequência dos atentados terroristas de Paris. (Diário de Notícias | 19.11.2015)
  • Sérvia e Macedónia deixam apenas entrar refugiados sírios, iraquianos ou afegãos
    A Sérvia e a Macedónia começaram a autorizar a entrada de refugiados, mas apenas aos que provêm da Síria, Iraque e Afeganistão. O ACNUR disse, esta quinta-feira, que todas as pessoas de outras nacionalidades não podem entrar nestes países. (TVI 24 | 19.11.2015)
  • Medicamentos doados por portugueses serão entregues a refugiados na Argélia
    A ativista dos direitos humanos, Isabel Lourenço, parte na quinta-feira numa viagem de 3.500 quilómetros em direção à Argélia para entregar 40 mil euros em medicamentos aos refugiados saharauis que há décadas esperam ver reconhecido o direito à autodeterminação. (RTP | 18.11.2015)
  • Prémios para quem melhor acolher refugiados
    O secretário de Estado da Administração Local, João Taborda da Gama, sugeriu esta quarta-feira, que os municípios e freguesias que se distingam no acolhimento aos refugiados sejam premiados. (Jornal de Notícias | 18.11.2015)
  • Obama: "Vamos acolher 10 mil refugiados"
    O Presidente norte-americano, Barack Obama, partilhou, esta quarta-feira, na sua conta oficial no Twitter, a informação de que os Estados Unidos vão receber durante o próximo ano "pelo menos 10 mil refugiados". Afirmou também que impedir a entrada dos refugiados trairia os valores norte-americanos e que isso não vai acontecer. (Expresso 18.11.2015)
  • Refugiados em França retirados de campo de refugiados para serem distribuídos por várias vilas da zona
    A operação de evacuação do campo de refugiados de Teteghem, nos arredores de Calais, no norte de França, é uma forma que as autoridades encontraram para colocar um ponto final no tráfico de pessoas e na entrada de imigrantes ilegais no país. (Notícias ao Minuto | 18.11.2015)
  • Terrorismo é "causa significativa" dos fluxos de refugiados
    Segundo um relatório internacional, o terrorismo é uma causa significativa dos fluxos migratórios, com os países que mais refugiados e deslocados internos geram, a serem também os que mais mortes por terrorismo registam. (RTP | 17/.11.2015)
  • António Costa estreia-se como primeiro-ministro nos palcos internacionais participando na Cimeira Europeia em Bruxelas sobre refugiados no domingo (Público | 26.11.2015)
  • Como resolver a integração dos refugiados nos países de acolhimento? À mesa.
    Alunos que venceram o concurso da Escola de Gestão da Universidade Nova de Lisboa, juntaram-se para debater as melhores soluções para a integração dos refugiados na cultura portuguesa. A conclusão: "você tem de provar uma cultura para a entender". (Expresso | 16.11.2015)
  • Austrália recebe primeira família dos 12 mil refugiados que vai acolher
    "Cinco membros de uma família síria - os pais e três filhos menores -, são os primeiros dos 12.000 refugiados que a Austrália vai acolher ." (DN, 17.11.2015)
  • 21 Estados EUA vão recusar receber refugiados sírios
    Desses 21 estados, 20 têm republicanos como governadores e apenas New Hampshire tem uma democrata como governadora . Justificam esta decisão com preocupações de segurança após os ataques de terrorismo em Paris, na passada sexta-feira. (DN, 17.11.2015)
  • Mais uma caravana "Famílias como as Nossas" no terreno
    A associação "Famílias como as Nossas" partiu novamente em viagem, tanto com ajuda humanitária que saiu para Espanha com destino a Lesbos, na Grécia, como com uma nova caravana, que partiu em direção à Eslovénia. Quem foi buscar terá de ficar responsável pela família que trouxer. (DN, 16.11.2015)
  • Europa vai "definir-se" pela resposta que der quanto a refugiados - PAR
    O coordenador da Plataforma de Apoio aos Refugiados, Rui Marques, afirma que hostilizar os refugiados na Europa é torná-los duplamente vítimas do terrorismo. Defende também que a Europa se definirá consoante a resposta que for capaz de dar, após os atentados terroristas em Paris. (RTP, 16.11.2015)
  • Presidente da Comissão Europeia pede que não se ceda a "reações primárias"
    Jean-Claude Juncker pediu os cidadãos europeus que não se deixem levar por "reacções primárias" e não confundam terrorismo com acolhimento a refugiados. Sublinhou que "os que cometeram os atentados são exactamente aqueles de quem os refugiados fogem, e não o contrário. Consequentemente, não há motivo para rever o conjunto das políticas europeias em matéria de refugiados." (Jornal i , 17.11.2015)
  • Presidente turco pede para não se confundir terrorismo e refugiados
    O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, pediu esta segunda-feira, no encerramento da cimeira do G20, que não se confunda o problema do terrorismo com a crise dos refugiados. Num encontro com a imprensa, após a cimeira pediu também para que sejam dados com urgência " passos humanitários e de segurança" na Síria. (Negócios | 16.11.2015)
  • Refugiados estimulam PIB alemão, divulga Bundesbank
    O banco central alemão associa perspetivas favoráveis para o mercado laboral e para os salários à considerável chegada de refugiados registada, sendo que as mesmas criaram condições para manter uma atividade "flutuante" de consumo que permita o crescimento do PIB a médio prazo. (OJE | 16.11.2015)
  • Merkel anuncia conferência sobre refugiados sírios em 2016
    A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, anunciou nesta segunda-feira durante a cimeira do G20 em Antalya, na Turquia, que no dia 4 de fevereiro haverá, em Londres, uma conferência internacional centrada na crise dos refugiados da guerra civil na Síria. A conferência buscará soluções para lhes oferecer educação e não só subsistência. Analisarão também se os refugiados poderão voltar o mais rápido possível para suas casas. (Revista Exame | 16.11.2015)
  • Ministro alemão da Justiça diz ser "irresponsável" ligação dos atentados em Paris com refugiados
    O ministro alemão disse também que o seu Governo está consciente da necessidade de ordenar os fluxos de refugiados e registar quem cruza as fronteiras, salientando, no entanto, que isso já era feito antes do ataque em Paris. (Notícias ao Minuto | 16.11.2015)
  • "Refugiados estão fugir precisamente destes terroristas"
    O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, disse este domingo que a política europeia sobre os refugiados não precisa de ser revista após os ataques de sexta-feira em Paris, realçando que "é exatamente de quem organizou e realizou estes ataques que os refugiados estão a fugir". (TVI 24 | 15.11.2015)
  • As nove crianças do grupo de refugiados que chegou este mês a Portugal já frequentam as escolas do Agrupamento Infante Dom Pedro, em Penela
    Segundo o diretor Avelino Santos, os estabelecimentos estão preparados e os alunos entusiasmados e curiosos por receberem os novos colegas. (Sol | 15.11.2015)
  • Lesbos enfrenta aumento drástico de refugiados
    O receio de que os países europeus fechem suas fronteiras, fez aumentar ultimamente o número de pessoas que chegam à ilha grega de Lesbos, em busca de refúgio na Europa. (Euronews | 13.11.2015)
  • Bulgária acusada de violência contra os refugiados
    Um relatório publicado na sexta-feira pelo Centro dos Direitos Humanos de Belgrado com o apoio da ONGOxfam International, denuncia abusos e violência contra refugiados e migrantes na fronteira entre a Sérvia e a Bulgária e centros de acolhimento na Bulgária. (Euronews | 13/.11.2015)
  • Eslovénia vai erguer barreiras para controlar refugiados
    A Eslovénia decidiu instalar "barreiras técnicas temporárias" na sua fronteira com a Croácia para assegurar um fluxo controlado de refugiados. O chefe do executivo esloveno, Miro Cerar, explicou que a medida não implica um encerramento fronteiriço. (Jornal de Notícias, 11.11.2015)
  • Naufrágio durante travessia para Grécia mata 14 refugiados
    Pelo menos 14 refugiados, entre eles sete crianças, morreram nesta quarta-feira afogados após o naufrágio de uma embarcação que se dirigia à ilha grega de Lesbos desde a Turquia. As patrulhas marítimas turcas conseguiram salvar 27 passageiros. (Exame, 11.11.2015)
  • Refugiados querem saber português e trabalhar na comunidade
    (Diário de Notícias, 10.11.2015)
  • Militares na Suécia apoiarão a coordenação logística da Agência para os Refugiados e Imigração da Suécia
    (Expresso, 11.11.2015)
  • Plataforma de Apoio aos Refugiados pronta para acolher 600 pessoas
    O responsável pela Plataforma de Apoio aos Refugiados critica declarações do secretário de Estado da Administração Interna em Bruxelas onde declarou que Portugal tem disponibilidade para acolher de imediato 100 refugiados, afirmando que só a Plataforma tem capacidade para acolher 600 pessoas. (RTP, 11.11.2015)
  • Europa e África discutem crise dos refugiados em Malta
    Dirigentes dos 28 Estados-membros da União Europeia e de 35 países africanos reúnem-se numa cimeira em Malta para debater a crise dos refugiados. O objetivo desta reunião é encontrar soluções comuns para os migrantes. (RTP , 11.11.2015)
  • O primeiro-ministro do Canadá promete que o país acolherá 25 mil refugiados até ao fim deste ano.
    O Canadá vai acolher 25 mil refugiados sírios até 01 de janeiro, disse na quinta-feira o primeiro-ministro, Justin Trudeau, reiterando uma promessa eleitoral. (RTP Notícias, 06.11.2015)
  • Coligação governamental alemã chega a consenso sobre os refugiados
    O Canadá vai acolher 25 mil refugiados sírios até 01 de janeiro, disse na quinta-feira o primeiro-ministro, Justin Trudeau, reiterando uma promessa eleitoral. (Euronews, 06.11.2015)
  • SEF prevê chegada do primeiro grupo de refugiados no final do mês
    O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras já recebeu indicações das autoridades italianas sobre a possibilidade de no final do mês chegar a Portugal o primeiro grupo de refugiados. (Económico, 06.11.2015)
  • Cavaco Silva lamenta atrasos na chegada de refugiados aos países de destino
    (Público, 05.11.2015)
  • Comissão prevê impacto económico positivo da chegada de três milhões de refugiados
    (Público, 05.11.2015)
  • Três milhões de refugiados devem chegar à Europa até 2017
    Três milhões de refugiados devem chegar à Europa até 2017, altura em que haverá uma "normalização gradual dos fluxos", estimou a Comissão Europeia nas previsões económicas de outono. (Renascença, 05.11.2015)
  • Europa recolocou apenas 116 refugiados dos 160 mil que quer acolher
    (Público, 04.11.2015)
  • Refugiados terão médico de família e não vão pagar taxas moderadoras
    Os refugiados que Portugal se prepara para receber no âmbito do acordo de recolocação vão ter médico de família no prazo de uma semana e estarão isentos do pagamento de taxas moderadoras, revelou esta quarta-feira à Lusa o Diretor-geral da Saúde. (Público, 04.11.2015)
  • Organizações portuguesas há dois meses à espera de refugiados
    Teresa Tito Morais considera "inadmissível" que as organizações nacionais estejam há dois meses à espera dos refugiados, (TVI 24, 04.11.2015)
  • Refugiados mantidos em base britânica em Chipre desesperam para sair
    114 pessoas, incluindo 28 crianças, estão há quase duas semanas fechadas numa base militar britânica em Chipre, sem possibilidade de sair nem certezas sobre quem irá decidir o seu futuro. Londres diz que a decisão cabe às autoridades cipriotas. (TVI 24, 04.11.2015)
  • Começou a distribuição de refugiados da Grécia para países da União Europeia
    Seis famílias de refugiados partiram, esta quarta-feira (4 de novembro), de Atenas, na Grécia, rumo ao Luxemburgo. (Euronews, 04.11.2015)
  • Austrália dá os primeiros vistos ao primeiro grupo de refugiados do Médio Oriente
    O ministro de Imigração da Austrália, Peter Dutton, deu as boas-vindas oficiais ao primeiro grupo de refugiados do Oriente Médio do total de 12 mil que o país receberá nos próximos 18 meses, informou nesta quarta-feira a imprensa australiana. (Público, 04.11.2015)
  • Fluxo de refugiados deve manter-se no inverno
    ACNUR prevê continuação do fluxo de refugiados e migrantes ao longo do inverno. Mais de 600 mil migrantes e refugiados deverão atravessar a Turquia em direção à Europa nos próximos quatro meses. (JN, 06.11.2015)
  • Lesbos tem atualmente cerca de 90 mil habitantes e 200 mil refugiados
    (DM, 04.11.2015)
  • Alemanha recebeu 181 mil refugiados em outubro
    Mais de 181 mil refugiados, chegaram à Alemanha em outubro, um novo recorde do número de pessoas que procura asilo naquele país, anunciou o ministro do Interior alemão. (Correio da Manhã, 05.11.2015)
  • ACNUR afirma que número de refugiados na UE pode chegar a 1 milhão em 2015
    (Negócios, 05.11.2015)
  • Aplicação para smartphone ajuda refugiados sírios na Alemanha
    Duas empresas alemãs conceberam uma aplicação para smartphone para ajudar os refugiados sírios. O serviço chama-se "Bem-vindo àAlemanha" e contém informações úteis em várias línguas, tais como, quem contactar para obter ajuda, como pedir asilo, como fazer um curso alemão, quais os documentos necessários, entre outras. (Euronews, 05.11.2015)
  • Só em Outubro entraram na Europa quase tantos refugiados como em 2014
    Segundo o ACNUR, mais de 218 mil migrantes e refugiados atravessaram o Mediterrâneo para a Europa, em Outubro, o que representa um recorde mensal e quase o mesmo número de travessias registado no ano passado. (RR, 02.11.2015)
  • União Europeia vai disponibilizar 62 milhões de euros para ajudar refugiados
    A Comissão Europeia (CE) vai disponibilizar 62 milhões de euros para ajudar os refugiados originários da Síria e que tenham sido obrigados a sair do país por causa da guerra civil. A este financiamento somam-se 43 milhões de euros destinados a ajudar o Líbano e 28 milhões para a Jordânia. (TVI 24, 03.11.2015)
  • Quase 400 refugiados e migrantes perderam a vida no Mediterrâneo em outubro
    Segundo a Organização Internacional para as Migrações, quase 400 refugiados e migrantes perderam a vida no Mediterrâneo ao tentar alcançar as costas europeias. (Público, 18.10.2015)
  • Falta de resposta efectiva da UE resulta em contrabando de refugiados, alerta OCDE
    As dificuldades de gestão da crise de refugiados e os obstáculos impostos pelos países de origem à saída de refugiados leva a que muitos estejam dispostos a pagar elevadas quantias para garantir a sua entrada ilegal na União Europeia. (Negócios, 02.11.2015)
  • Microsoft vai apadrinhar uma família de refugiados em Portugal
    A Microsoft vai apadrinhar uma família dos 45 refugiados que chegam dia 7 de novembro a Portugal, mas dará prioridade a estudantes ou profissionais da área das tecnologias de informação. (Visão, 03.11.2015)
  • Quase 220 mil migrantes e refugiados chegaram à Europa só em Outubro
    Mais de 218 mil migrantes e refugiados atravessaram o Mediterrâneo para a Europa, em outubro, o que representa um recorde mensal e quase o mesmo número de travessias registado no ano passado, anunciou o ACNUR. (Renascença, 02.11.2015)
  • Alemanha estima entrada de um milhão de refugiados no país em 2015 (TVI 24, 02.11.2015)
  • Continua a aumentar o número de refugiados que morre no Mar Egeu
    (Euronews, 01.11.2015)
  • Bruxelas dá 28 milhões à Jordânia para apoio a refugiados
    A Comissão Europeia vai conceder uma ajuda humanitária de 28 milhões de euros à Jordânia para apoiar o país face ao grande número de refugiados sírios no seu território, informou o executivo europeu. (Renascença, 01.11.2015)
  • Aldeia alemã de 102 habitantes vai receber 750 refugiados
    Sumte, uma aldeia alemã com apenas 102 habitantes vai acolher 750 refugiados. (Observador, 01.11.2015)
  • Polícia Marítima resgatou 63 refugiados junto à ilha de Lesbos na Grécia
    Uma equipa da Polícia Marítima resgatou 63 migrantes, dos quais 21 eram crianças, de uma embarcação que se encontrava em risco de afundamento junto à ilha de Lesbos. (CM, 01.11.2015)
  • Naufrágio ao largo da ilha de Lesbos faz quatro mortos
    Pelo menos quatro refugiados, três dos quais crianças, morreram, este sábado, quando os três barcos onde seguiam naufragaram ao largo da ilha grega de Lesbos. (TVI24, 30.10.2015)
  • Noruega recorre ao fundo soberano para ajudar refugiados
    Governo norueguês vai recorrer ao dinheiro do seu fundo soberano e reduzir os subsídios pagos aos refugiados, como forma de responder ao aumento de custos associado às entradas de pessoas requerentes de asilo, informou fonte governamental. (Negócios, 30.10.2015)
  • Primeiros refugiados chegam dia 7 de novembro
    Os 45 refugiados que há nove meses esperam, no Cairo, por um visto para serem reinstalados em Portugal, chegam no sábado, dia 7 de novembro. (Expresso, 29.10.2015)
  • Hamlet recolhe fundos para ajudar refugiados
    (Expresso, 30.10.2015)
  • Áustria vai construir muro na fronteira com a Eslovénia
    A ministra do Interior da Áustria, Johanna MiklLeitner, anunciou, esta quarta-feira, que vai ser construído um gradeamento na fronteira com a Eslovénia. A ministra garantiu que a fronteira não vai ser fechada e que esta medida visa controlar e diminuir as entradas no país. (TVI 24, 28.10.2015)
  • SEF sem acesso aos campos de refugiados em Itália
    Serviços de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) afirma que os mecanismos europeus estão prontos e funcionam, o problema reside nos governos que não têm actuado de modo uniforme. Segundo o diretor do SEF, António Beça Pereira, "Itália não tem permitido o acesso dos oficiais de ligação aos campos onde se encontram os refugiados, nomeadamente do SEF". (Económico, 18.10.2015)
  • Infografia que retrata padrões migratórios
    O site finlandês Lucify criou uma infografia sobre a atual crise de refugiados e outros migrantes. (TVI, 28.10.2015)
  • Mulher de 105 anos chega a campo de refugiados na Croácia após 20 dias de viagem
    (RTP, 28.10.2015)
  • Atletas refugiados podem participar nos Jogos Olímpicos
    O Comité Olímpico Internacional (COI) abre as olimpíadas do Rio de Janeiro a atletas refugiados. Na impossibilidade de representarem o seu país de origem, estes atletas podem competir em igualdade de circunstâncias com os outros e serão "recebidos nos Jogos Olímpicos com a bandeira olímpica e o hino olímpico", anunciou Thomas Bach, o presidente do COI. (Público, 27.10.2015)
  • Antigo aeroporto nazi acolhe refugiados
    O antigo aeroporto Tempelhof de Berlim, foi um monumento da ambição da Alemanha nazi e depois um símbolo da Guerra fria, agora tornou-se num abrigo temporário para centenas de refugiados. (Expresso 26.10.2015)
  • Mais de 640 mil refugiados chegaram à Europa por via marítima em 2015
    O ACNUR informou que cerca de 644 mil refugiados e migrantes chegaram à Europa por via marítima neste ano e demonstra preocupação com violência sexual contra crianças e mulheres em deslocamento no continente europeu. (Época 27.10.2015)
  • Crowdfunding de portuguesa para ajudar a juntar famílias de refugiados separados pela guerra
    Marta Moita, investigadora do programa Champalimaud de Neurociências, desenvolveu o projeto de apoio Reconnect - Help refugees find their families, uma plataforma de crowdfunding que pretende reunir verbas para voltar a juntar famílias separadas pela crise humanitária. (Público, 18.10.2015)
  • Europa cria 100 mil novos lugares de acolhimento a refugiados na Grécia e Balcãs
    Os líderes dos países mais afectados pela crise dos refugiados na Europa chegaram a acordo no domingo para a criação de 100 mil novos lugares em centros de acolhimento a migrantes na Grécia e Balcãs, para além de novas meidas de controlo do fluxo migratório no extremo oriental europeu. (Público, 26.10.2015)
  • Grécia vai receber 50 mil refugiados
    Até ao final deste ano, o Governo de Atenas vai abrir novos centros para acolher mais 30 mil pessoas e o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) também vai construir centros com capacidade para 20 mil deslocados. Outros 50 mil refugiados serão distribuídos por vários centros do ACNUR, em diversos países dos Balcãs. O objectivo é criar um sistema de registo dos refugiados para pôr fim ao caos que se vive nas fronteiras externas da União Europa. (Renascença, 26.10.2015)
  • Amnistia pede a líderes europeus que evitem "desastre iminente" nos Balcãs
    A Amnistia Internacional alerta para as temperaturas negativas que se fazem sentir atualmente à noite nos Balcãs noite e que muitos migrantes acampam ao ar livre de passagem pela Sérvia, Croácia, Eslovénia e Áustria. (Diário de Notícias, 26.10.2015)
  • Pressão migratória volta a dominar sessão do Parlamento Europeu
    A resposta europeia à crise de refugiados volta a ser o tema principal de debate da sessão plenária do Parlamento Europeu, que decorre até quinta-feira em Estrasburgo. A proteção internacional e gestão de fronteiras serão alguns dos assuntos a debater. (Observador, 26.10.2015)
  • Países da Europa Oriental estudam fechamento coletivo de fronteiras a refugiados
    Países da Europa Oriental que têm recebido milhares de refugiados e migrantes por dia poderão anunciar nos próximos dias o fechamento coletivo das suas fronteiras como forma de tentar conter o fluxo de pessoas. O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, alerta que um impasse poderá resultar em "famílias de imigrantes a morrer de frio nos Balcãs", e pediu que se adotem soluções "menos caóticas" para lidar com os refugiados. (BBC, 25.10.2015)
  • Bruxelas apela a coordenação dos Estados membros no acolhimento de refugiados
    O comissário europeu para a política de vizinhança e negociações para o alargamento, Johannes Hahn, defende que é muito importante que se evite que os refugiados cheguem à Europa de uma forma desordenada. Exige aos países que fazem parte da rota dos refugiados, que contribuam para a solução e não para o agravamento do problema. Alerta também para a necessidade de coordenação dada a chegada do frio. (TSF, 25.10.2015)
  • Merkel apela ao respeito da Convenção de Genebra
    Na mini cimeira extraordinária de Bruxelas, este domingo, Angela Merkel declarou: "Temos o dever pela Convenção de Genebra e pelas elementares normas de dignidade humana e é por isso que esta questão (fluxo de migrantes na Europa) será abordada, a chamada rota dos Balcãs deve ser tratada e partilhada. É claro que vamos falar sobre como desenvolver os centros de registo nas fronteiras externas e melhorar a protecção das fronteiras da UE". (Euronews, 25.10.2015)
  • ONU defende plano para acolher dois milhões de refugiados na Europa
    A União Europeia (UE) deve elaborar planos de acolhimento em massa para receber dois milhões de refugiados que fogem dos conflitos no Médio Oriente nos próximos cinco anos, afirmou o relator especial da ONU sobre os direitos humanos dos migrantes, François Crépeau. (Observador, 25.10.2015)
  • Papa promete ajuda a refugiados que chegam à Europa
    O papa Francisco prometeu a ajuda da Igreja para as famílias dos "refugiados que caminham pelas estradas da Europa", durante a tradicional missa de domingo do Angelus, pronunciado a partir da janela do Palácio Apostólico no Vaticano. (Globo, 25.10.2015)
  • Eslovénia alerta que UE pode implodir se não resolver crise de refugiados
    O primeiro-ministro esloveno alertou, à margem de uma cimeira convocada pelo presidente da Comissão Europeia, em Bruxelas, que a União Europeia corre o risco de implodir se não forem tomadas medidas urgentes e eficazes. (RTP, 25.10.2015)
  • Número de crianças e deficientes aumenta na vaga de refugiados (Euronews, 24.10.2015)
  • Alemanha quer mais quotas de refugiados para todos
    Segundo uma noticia do The Guardian, os deputados alemães confirmaram que o Governo germânico quer a implementação de quotas obrigatórias e permanentes na União Europeia para distribuir centenas de milhares de refugiados que chegam à Europa provenientes do Médio Oriente. (Observador, 23.10.2015)
  • CPR critica lentidão da relocalização e defende reforço do acolhimento de refugiados
    A Presidente da Direção do CPR, Teresa Tito de Morais, em declarações à LUSA, a propósito da decisão da Comissão Europeia sobre o envio de guardas fronteiriços para a Eslovénia, defendeu que mais importante do que tropas para as fronteiras seria reforçar os instrumentos de proteção. Chamou também a atenção para as consequências do agravamento das condições climatéricas e criticou a lentidão de todo o processo de relocalização. (LUSA, 26.10.2015)
  • Lisboa e Penela acolhem refugiados vindos do Egipto
    Nas próximas semanas é esperada a chegada a Portugal de 45 refugiados vindos do Egipto. São “sobretudo famílias com crianças pequenas” e serão reinstalados em Penela, distrito de Coimbra, e na área de Lisboa. (Económico, 23.10.2015)
  • ONU critica República Checa por estar a prender refugiados
    O Alto Comissário para os Direitos Humanos das Nações Unidas, Zeid Ra'ad Al Hussein, "criticou vigorosamente" a detenção de refugiados e migrantes que têm estado a chegar à República Checa num centro que o próprio ministro da Justiça descreveu como "pior que uma prisão", obrigando-os até a pagar pela sua detenção. Manifestou-se também preocupado com o discurso público do país cada vez mais marcado pela xenofobia. (Público, 22.10.2015)
  • Mais de 12.000 refugiados entraram na Eslovénia nas últimas 24 horas
    Cerca de 12.600 pessoas chegaram à Eslovénia nas últimas 24 horas. Segundo a polícia eslovena, desde dia 17 de outubro, 34.131 migrantes entraram no país. (RTP Notícias, 22.10.2015)
  • Human Rights Watch denuncia situações de homens armados que impediram refugiados de chegarem à Grécia
    Homens armados e encapuzados obrigaram barcos que transportavam requerentes de asilo e migrantes no mar Egeu, entre a Turquia e a Grécia, a voltar para trás, denunciou a Human Rights Watch. (Público, 22.10.2015)
  • Ordem cria bolsa com cerca de 150 psicólogos para apoiar refugiados
    O bastonário da Ordem dos psicólogos anunciou que cerca de 150 psicólogos, com formação em situações de crise e catástrofe, estão disponíveis para ajudar refugiados que cheguem a Portugal. (Jornal i, 22.10.2015)
  • Alemanha alerta para aumento de violência contra refugiados
    Segundo um relatório confidencial do Escritório Federal do Crime (BKA), a polícia alemã prevê um aumento dos ataques xenófobos e agressões contra solicitantes de asilo, contra os que trabalham no atendimento a eles e contra políticos. (Exame, 22.10.2015)
  • EU convoca cimeira sobre refugiados devido a "situação de urgência nos Balcãs"
    Em Bruxelas, Jean-Claude Juncker, o presidente da Comissão Europeia, convocou uma mini-cimeira para domingo, para discutir a "situação de urgência" nos Balcãs, onde se acumulam milhares de refugiados. (Público, 21.10.2015)
  • ACNUR vai repatriar 135 mil refugiados somalis
    O Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados, António Guterres, apresentou hoje um projeto para repatriar em dois anos 135.000 refugiados somalis, durante uma conferência de doadores em Bruxelas. A União Europeia anunciou que vai financiar este projecto com 60 milhões de euros. (Observador, 21.10.2015)
  • Fluxo de refugiados deve ser encarado como processo de globalização, afirma Ângela Merkel
    (Negócios, 21.10.2015)
  • Ministro rejeita negligência em centro de acolhimento de Calais e anuncia melhoria do acolhimento
    Bernard Cazeneuve deslocou-se esta quarta-feira a Pas-de-Calais para visitar um dos campos de acolhimento de migrantes e refugiados onde as condições humanitárias são cada vez piores com a chegada de cada vez mais refugiados. O ministro francês do Interior reagiu à petição assinada por 800 personalidades que exige um tratamento mais digno para estas pessoas. (Euronews, 21.10.2015)
  • Debate na Universidade do Porto: "Abrir Portas aos Refugiados – A questão das migrações para a Europa"
    No âmbito do debate “Abrir Portas aos Refugiados – A questão das migrações para a Europa", organizado hoje pela Reitoria da Universidade do Porto, Teresa Tito de Morais, Presidente do CPR, afirmou que no processo de recolocação nos Estados-membros da UE, que está a ser “demasiadamente lento”, deve conhecer-se com antecedência a lista das pessoas a acolher para que a sua distribuição pelo país considere os perfis individuais, visando a integração local. (TVI24, 21.10.2015)   (JN, 21.10.2015)
  • Mais de 500 mil refugiados chegaram este ano à Grécia - afirma porta-voz do ACNUR
    A barreira dos 500 mil refugiados foi esta semana atingida na Grécia. (Jornal de Notícias , 20.10.2015)
  • Liubliana põe exército na fronteira para controlar maré de refugiados
    A Eslovénia diz não ter capacidade para dar resposta às solicitações e necessidades dos refugiados e pede ajuda à União Europeia. O parlamento aprovou o envio de tanques e militares para a fronteira com a Croácia. (RTP, 20.10.2015) (Euronews, 21.10.2015)
  • Países dos Balcãs alegam incapacidade para receber mais deslocados
    Os países dos Balcãs alegam incapacidade para receber mais deslocados e, nas fronteiras, o cenário humanitário degrada-se "ao ponto do desespero". O responsável do ACNUR para a Europa Central, Babar Baloch, alerta também para "a proximidade do Inverno" que "é uma enorme preocupação". (Renascença, 20.10.2015)
  • Croácia abre fronteira com a Sérvia
    A Croácia abriu a fronteira com a Sérvia e deixou entrar cerca de 3.000 refugiados que estavam "retidos" na vila fronteiriça de Berkasovo, em condições que o Alto Comissariado da Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) classificou como "horríveis". (TVI24, 19.10.2015)
  • Milhares de refugiados ficam bloqueados nas fronteiras balcânicas
    Sob a chuva e o frio, expostos à intempérie e quase sem abrigo, milhares de imigrantes aguardam na fronteira da Sérvia com a Croácia, e na deste último país com a Eslovénia, para prosseguirem a sua jornada. (El País, 18.10.2015)
  • Advogados voluntários para ajudar refugiados
    A Ordem dos Advogados (OA) vai criar um serviço de apoio jurídico aos refugiados, a ser prestado por advogados que integrarão uma bolsa de voluntários. (Diário de Notícias, 19.10.2015)
  • Turquia apresenta exigências relativamente ao "plano de Ação" da União Europeia
    Primeiro-ministro, Ahmet Davutoglu, considera o "plano de ação" de Bruxelas um simples "projeto" e apresenta novas exigências. Chipre mantém-se contra reinício do processo de adesão da Turquia à União Europeia. (Público, 19.10.2015)
  • Porto recebe no domingo nove horas de concertos para apoiar refugiados
    O Hard Club, no Porto, recebe no domingo 25 concertos, num evento que pretende sensibilizar a opinião pública e angariar fundos para apoiar o acolhimento de refugiados em Portugal. (Observador, 19.10.2015)
  • Turquia e Alemanha mais próximas mas com contrapartidas
    Este domingo a chanceler alemã esteve em Istambul onde se reuniu com o Presidente Recep Tayyip Erdogan e com o Primeiro-ministro Ahmet Davutoglu. Destes encontros saiu uma promessa, o seu apoio para agilizar o processo de candidatura da Turquia à União Europeia, uma mudança de posição da chanceler alemã que se opunha, firmemente, à adesão do país à UE, mas não sem contrapartidas. Angela Merkel quer cooperação para conter o fluxo de migrantes e pretende que a Turquia receba, de volta os refugiados rejeitados pela Europa (Euronews, 18.10.2015)
  • Bruxelas vai propor, em março de 2016, plano para realojar 200 mil refugiados
    Bruxelas vai propor um plano de realojamento em larga escala para distribuir pela União Europeia cerca de 200 mil refugiados, que estão actualmente em campos de refugiados na Turquia, Jordânia e Líbano, avança o "Financial Times". (J.Económico, 18.10.2015)
  • Bispos anglicanos pediram a David Cameron para receber mais refugiados (SwissInfo, 18.10.2015)
  • Naufrágios no Mar Egeu
    Cinco refugiados, entre os quais um bebé e duas crianças, morreram hoje, 18/10, na travessia para Lesbos (ilha grega, a 12 kms da costa turca, principal porta de entrada de refugiados e outros migrantes na UE). Num outro naufrágio, ontem, sábado, perto da ilha grega de Kalymonos, morreram três crianças e uma mulher. (TVI 24, 18.10.2015)
  • Eslovénia abre fronteira aos refugiados a contar que a Alemanha os receba
    Uma porta fecha-se, uma outra é forçada a abrir-se. Logo depois de a Hungria ter encerrado a sua fronteira com a Croácia, os primeiros refugiados começaram a ser encaminhados para a Eslovénia que, numa questão de horas, os transportou até à Áustria. Ljubljana e Zagreb asseguram que não vão colocar obstáculos a este fluxo, mas só enquanto a Alemanha e a Áustria continuarem a aceitar os milhares que fogem da guerra. (Público, 17.10.2015)
  • Antena Aberta - A crise dos refugiados
    Na abertura do Fórum da Antena 1 da passada 6a.feira, 16/10, Teresa Tito de Morais, Presidente do CPR, mostrou-se pouco otimista sobre os efeitos de um acordo entre a UE e a Turquia para controlo de fronteiras e suster o fluxo de pessoas para o espaço europeu, afirmando que os refugiados recomeçarão a utilizar rotas mais perigosas, especialmente a partir da costa líbia. Afirmando que a crise não se resolve só com dinheiro e "muros", Teresa T. Morais deu ênfase à imposição ética de tratar este problema de acordo com os valores há muito assumidos pela Europa, de que esta tem de "voltar a ter memória", com a responsabilidade partilhada por todos os Estados UE. A Presidente do CPR defendeu que a criação de corredores humanitários é importante e que são determinantes os esforços diplomáticos na resolução dos conflitos. (Antena 1, 16.10.2015)
  • Ainda não há acordo final entre a UE e a Turquia
    Apesar de Bruxelas ter anunciado um acordo de cooperação com Ancara para lidar com o drama migratório, as autoridades turcas asseguram que o compromisso não é final. O presidente Erdogan acusa a UE de ter acordado tarde para este problema. (Negócios, 16.10.2015)
  • Hungria fechará fronteira com a Croácia à meia-noite
    A Hungria já havia fechado há um mês a fronteira com a Sérvia onde o ritmo de entradas de emigrantes caiu de 10.000 por dia a apenas 200. Hoje, 6a.feira, 16/10, a partir da meia-noite, fechará a fronteira com a Croácia. (Exame BR, 16.10.2015)
  • Conselho Europeu dos próximos dois dias dedicado à situação dos refugiados
    Os 28 líderes europeus reúnem-se a partir desta quinta-feira em Bruxelas para tentar enfrentar a situação atual crítica dos refugiados. "Os líderes preparam-se para tomar mais medidas para reforçar a fronteira externa da União, acelerar o processo de distribuição dos refugiados que estão na Itália e na Grécia e a cooperação com os países vizinhos, em primeiro lugar a Turquia, para aceitarem um sistema de triagem in loco, a troco de apoio financeiro." (Público, 15.10.2015)
  • Merkel pede "solidariedade" para com os refugiados
    A poucas horas de se iniciar o Conselho Europeu dedicado à pressão migratória atual, Merkel defendeu, relativamente a este tema, que "A Europa precisa de mostrar solidariedade. Tudo o resto será um falhanço". (Jornal de Notícias, 15.10.2015)
  • Portugal deverá receber refugiados na próxima semana
    Itália já identificou e registou 100 refugiados que estarão em condições de seguir viagem para os cinco países que se comprometeram a recebê-los, dos quais Portugal faz parte. O número de refugiados que segue para cada país ainda não está decidido. Os voos de recolocação devem acontecer na próxima semana. (Expresso , 14.10.2015)
  • Banco Mundial e ONU consideram criar títulos financeiros para refugiados (DW, 14.10.2015)
  • Primeiro Ministro pede contributos aos parceiros sociais na integração dos refugiados
    Passos Coelho apelou aos parceiros sociais que apresentem medidas que ajudem à integração "em termos económicos" dos refugiados em Portugal.O primeiro-ministro reuniu-se hoje com os parceiros sociais, no Conselho Económico e Social (CES), no âmbito do Conselho Europeu de quinta-feira, em Bruxelas, onde será discutida a questão dos refugiados, bem como a União Económica e Monetária (UEM) (Diário de Notícias, 14.10.2015)
  • Bruxelas propõe reforço no orçamento para refugiados e agricultores
    Da verba extra de 2,4 mil milhões hoje proposta pela Comissão Europeia, 1,68 mil milhões destinam-se a aumentar, em 2016, o apoio para os Estados-membros lidarem com a pressão migratória. (Económico , 14.10.2015)
  • Alemanha mantém controlo de fronteiras até Novembro
    Alemanha introduziu temporariamente o controlo de fronteiras para travar a entrada de dezenas de milhares de refugiados no país, a 13 de Setembro, e vai manter esta medida até 31 de Outubro, anunciou um porta-voz do Ministério do Interior germânico. (TVI24, 14.10.2015)
  • Documentário para cinema vai seguir o rasto dos refugiados da II Guerra em Portugal
    "Debaixo do Céu", uma longa metragem, realizada por Nicolas Oulman, dá a conhecer testemunhos de refugiados que passaram por Portugal fugidos do nazismo. (Público, 13.10.2015)
  • Bens doados pelos portugueses chegam aos refugiados
    Os donativos recolhidos pela Caravana Aylan Kurdi continuam a ser distribuídos pelos refugiados que chegam às fronteiras da União Europeia. Em cinco dias, os portugueses doaram mais de 50 toneladas de roupas, medicamentos e alimentos que foram entregues o mês passado na Croácia. (Expresso, 13.10.2015)
  • Como integrar os refugiados no mercado de trabalho alemão
    Refugiados motivados a ocupar cargos de trabalho desprezados por muitos jovens alemães. Os especialistas dizem que é preciso expandir cursos profissionais e reduzir burocracia. (DW, 13.10.2015)
  • Xavier Bettel sublinha importância de integração dos refugiados
    O primeiro-ministro do Luxemburgo, defendeu, esta terça-feira, durante o seu discurso na Câmara dos Deputados, que o país deve preparar a integração dos refugiados na sociedade, integração essa que passa pela "escola" e pela "inserção no mercado de trabalho". (Contacto, 14.10.2015)
  • Processo de acolhimento dos refugiados que Portugal vai receber no âmbito do Acordo Europeu
    O ministro-adjunto, Miguel Poiares Maduro, que tem a coordenação política do processo de acolhimento, o director nacional do SEF, António Bessa Pereira, a quem foi delegada a coordenação técnica do processo, e Teresa Tito de Morais, presidente do Conselho Português para os refugiados, participam num debate da rádio Renascença acerca do processo de acolhimento para os refugiados que chegarão a Portugal. (RR, 12.10.2015)
  • Alemanha pondera criar zonas de trânsito para refugiados (Euronews, 12.10.2015)
  • Chefes de diplomacia da União Europeia discutem situação dos refugiados esta segunda-feira (RTP1, 12.10.2015)
  • Grécia denuncia "critérios racistas" na colocação de refugiados na UE
    O ministro das migrações grego defendeu o fim da seleção de refugiados a partir de critérios religiosos ou de aspecto físico, defendendo que transforma o processo num "mercado humano". A Grécia quer mais apoio europeu para o acolhimento e registo de refugiados. Tsipras e Guterres reuniram-se esta manhã em Atenas (InfoGrécia, 12.10.2015)
  • Amnistia Internacional apresenta plano de ação para os refugiados
    A Amnistia Internacional avalia a resposta dos líderes mundiais ao problema dos refugiados como uma "vergonha" e um "falhanço moral catastrófico". A ONG divulgou um plano de ação concertada em oito áreas destinado a responder à pressão migratória dos refugiados. (TSF, 12.10.2015)  (Diário Digital, 12.10.2015)
  • 23.001 refugiados entraram ilegalmente na Hungria entre sexta-feira e domingo
    As autoridades húngaras intersectaram 23.001 refugiados que entraram no país de forma ilegal entre sexta-feira e domingo, elevando o número total de entradas neste ano a 357.000. (Observador, 12.10.2015)
  • Mais de 12000 refugiados vindos dos Balcãs chegaram à Áustria nas últimas 36 horas (Diário Digital, 12.10.2015)
  • Alemanha e União Europeia querem novo imposto para financiar apoio aos refugiados
    O Governo alemão e a Comissão Europeia iniciaram discussões para a criação de um imposto europeu excepcional para o financiamento da gestão da crise dos refugiados (Público, 10.10.2015)
  • Arrancou operação militar da União Europeia contra tráfico humano (iOnline, 07.10.2015)
  • Rei de Espanha faz apelo de solidariedade à União Europeia
    O rei de Espanha, Felipe VI, fez nesta quarta-feira um apelo de solidariedade à União Europeia diante do sofrimento dos refugiados. Defendeu que a UE deve "responder com generosidade, solidariedade e responsabilidade" e deve tratar "as causas do êxodo destas pessoas forçadas" a fugir dos seus países (ZH Notícias, 07.10.2015)
  • Refugiados sírios optam cada vez mais por rota até à Noruega
    Para fugir aos perigos da travessia do mar Mediterrâneo, há cada vez mais refugiados sírios a optarem por cruzar a Rússia para alcançar a Noruega, a pé ou de bicicleta. (Euronews, 07.10.2015)
  • União Europeia inicia sexta-feira a primeira deslocalização de refugiados no espaço europeu
    A União Europeia inicia esta sexta-feira a primeira deslocalização de refugiados de um Estados-membro para outro, no âmbito do controverso programa de "deslocalização" que envolve 40.000 refugiados sírios, iraquianos e eritreus, que se encontram em Itália e na Grécia. A primeira deslocalização será da Itália para a Suécia. (Negócios, 06.10.2015)   (Observador, 06.10.2015)
  • O balanço da cimeira europeia sobre a crise dos refugiados vai ser feito hoje na sessão plenária do Parlamento Europeu, em Estrasburgo (Observador, 06.10.2015)
  • SEF alerta para riscos das iniciativas individuais para trazer refugiados para Portugal
    O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) alerta para os riscos implicantes nas viagens particulares que vários portugueses têm feito para países europeus, designadamente, a Europa Central, com o objectivo de trazer para Portugal pessoas candidatas ao estatuto de refugiado. O SEF reconhece-o como um acto altruísta mas afirma que, além de outros riscos, pode ser violada a legislação comunitária. Lembra ainda que há mais maneiras de prestar ajuda sem correr riscos associados à deslocação e transporte particulares de pessoas para outros países. (TVI24, 05.10.2015)  (RR, 05.10.2015)
  • Portugal vai receber 30 refugiados até ao final de Outubro, no âmbito do acordo europeu
    A Presidente do Conselho Português para os Refugiados, Teresa Tito Morais, afirma que chegarão 30 refugiados até ao final de Outubro e alerta para a importância de canais regulares na Europa que controlem o fluxo migratório. Lembra ainda o papel fundamental das autarquias na integração dos refugiados nas diferentes regiões do país. (RTP, 04.10.2015)
  • "Science 4 Refugees" - "Ciência para Refugiados"
    Science 4 Refugees é um projecto patrocinado por Carlos Moedas, comissário europeu com a pasta da Investigação, Inovação e Ciência. O objectivo deste projecto é criar a possibilidade de contacto, através de um portal na internet, entre refugiados qualificados na área científica e instituições que lhes possam dar emprego. (RTP, 01.10.2015)
  • Há nove meses que 45 refugiados esperam vinda para Portugal (Notícias ao minuto, 02.10.2015)
  • MInistro alemão considera escandalosa falta de dinheiro de agências ONU (RTP, 01.10.2015)
  • G7 e países do Golfo prometem fundos para os refugiados
    Os países do G7 e do Golfo prometem fundos no valor de 1,6 mil milhões de euros para apoiar as agências das Nações Unidas que ajudam os refugiados. As que receberão maior apoio são o ACNUR e o Programa Alimentar mundial. Os países que acolhem mais refugiados serão também ajudados. (Euronews, 30.09.2015) (RTP, 30.09.2015)
  • Parlamento Europeu reforça orçamento para refugiados em 1.200 milhões de euros. (Negócios, 29.09.2015)
  • Durante este ano, mais de meio milhão de refugiados e migrantes entraram na Europa através do Mediterrâneo.
    Quase 400 mil ficaram na Grécia e 129 mil em Itália, dos quais 54% são oriundos da Síria e 13% do Afeganistão. Durante a travessia do mar Mediterrâneo, contam-se quase 3000 mortos e desaparecidos. (Expresso, 29.09.2015)
  • Cavaco Silva apelou a uma acção "solidária e responsável" com os refugiados,
    durante o seu discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas. Afirmou que "os direitos humanos são património comum da humanidade" e louvou o Alto Comissário das Nações Unidas para os refugiados, António Guterres, sublinhando a forma como tem projetado os valores humanitários consagrados na Carta da ONU. (TVI, 28.09.2015)
  • Portugal recebe primeiros 30 refugiados em Outubro (RTP, 28.09.2015)
  • Refugiados: Todos os muros estão destinados a cair, diz o Papa (Eclesia, 28.09.2015)
  • Cerca de 8500 refugiados chegaram nas últimas 24 horas à Croácia e grande parte já foi transportada até a fronteira com a Hungria, que contabilizou este domingo quase 10 mil refugiados. (JN, 27.09.2015)
  • Ban Ki-moon pede à UE “compaixão e solidariedade” para os refugiados (Observador, 27.09.2015)
  • Síria e refugiados dominam a agenda cheia da Assembleia Geral da ONU (Público, 25.09.2015)
  • Líderes europeus acordam aumento da ajuda aos países vizinhos da Síria (Expresso, 24.09.2015)
  • Portugal recebe 70 milhões de euros para integrar 4.500 refugiados (Jornal de Negócios, 24.09.2015)
  • UE evita confronto sobre quotas de refugiados e aprova medidas “externas” (Público, 23.09.2015)
  • “Temos de perceber como vamos conseguir recuperar o controlo das nossas fronteiras” (Expresso, 23.09.2015)
  • Refugiados têm primeira casa na zona de Lisboa (Antena 1, 23.09.2015)
  • Poiares Maduro desdramatiza acolhimento de refugiados (TSF, 23.09.2015)
  • UE aprova repartição de 120.000 refugiados, Portugal recebe até 5.000 (Expresso, 22.09.2015)
  • Hungria autoriza exército a disparar sobre migrantes: “Estão a invadir-nos, a Europa está em perigo” (Expresso, 21.09.2015)
  • Dois super-heróis a caminho da Croácia entre os bens doados pelos portugueses (Público, 19.09.2015)
  • É tempo de combater xenofobia e ajudar refugiados, defendem associações (Notícias ao Minuto, 18.09.2015)
  • Líderes europeus vão ajudar Turquia com refugiados, garante a França (RTP, 18.09.2015)
  • Croácia sem capacidade para receber mais refugiados (DN, 17.09.2015)
  • Crise de refugiados: líderes chamados a Bruxelas na próxima quarta (Expresso, 17.09.2015)
  • A Hungria está do lado errado da História - O Comissário Europeu para as Migrações, Dimitris Avramopoulos, reuniu-se esta quinta-feira em Budapeste com os ministros húngaros do interior e dos negócios estrangeiros. No final, sublinhou que “os muros são soluções temporárias” e que sua construção “só serve para aumentar a tensão”, tal como se viu nos últimos dias, sugerindo que a Hungria está do lado errado da História. (Guardian, 17.09.2015)
  • Polícia usa gás lacrimogéneo e canhões de água para afastar refugiados na Hungria (Económico, 17.09.2015)
  • Primeiros refugiados chegam à fronteira com a Croácia. Presidente croata convoca reunião urgente. "Eles (os migrantes) poderão passar pela Croácia e estamos a trabalhar nisso (...). Estamos dispostos a aceitar estas pessoas, seja qual for a sua religião ou cor da pele, e a encaminhá-las para onde querem ir, a Alemanha e a Escandinávia", disse o primeiro-ministro numa sessão no parlamento. (DN/Lusa, 16.09.2015)
  • Ministra lamenta falta de acordo na crise dos refugiados e espera que "valores europeus prevaleçam"
    A ministra da Administração Interna, Anabela Rodrigues, apelou hoje para que "os valores europeus prevaleçam" e que a União Europeia possa chegar rapidamente a acordo sobre a recolocação de 120 mil refugiados. (Lusa, 16.09.2015)
  • Presidente do Bundesbank defende que a Alemanha precisa dos refugiados (Negócios, 16.09.2015)
  • Vítor Constâncio. “Europa precisa dos imigrantes para manter a sua força de trabalho” (Expresso, 08.09.2015)
  • UE falha acordo sobre as quotas de refugiados
    Discussão de proposta sobre quotas para recolocação de 120.000 refugiados atualmente na Grécia, Itália e Hungria foi adiada para outubro. O Conselho de ministros europeus deu apenas luz verde ao mecanismo temporário para recolocar 40 mil pessoas (meta que já tinha sido delineada em julho), das quais apenas 1309 serão encaminhadas para Portugal.
    • Presidente de Conselho Português para Refugiados dececionada com adiamento de decisão (Lusa, 15.09.2015)
    • Guterres, chocado com falta de união europeia, recorda crise húngara (Lusa, 15.09.2015)
  • Manifestação de apoio a refugiados junta centenas e termina sem incidentes (DN, 12.09.2015)
  • Sábado haverá manifestações na Europa pelos refugiados (JN, 11.09.2015)
  • A.Vitorino: "Bruxelas permite pagar para não receber refugiados" (RR, 11.09.2015)
  • Mais de 430.000 migrantes e refugiados atravessaram o Mediterrâneo (RTP, 11.09.2015)
  • "EUA podem fazer mais pelos refugiados da Síria" (TSF, 11.09.2015)

  • "Mais um recorde na crise dos refugiados" (TSF, 11.09.2015)

  • Vídeo mostra refugiados a serem alimentados “como animais num curral” (Expresso, 11.09.2015)

  • As soluções dos eurodeputados portugueses para os refugiados (TVI24, 08.09.2015)

  • Europeus mais solidários que os governos

    António Guterres, o Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados, assiste, esperançado, à impressionante onda de solidariedade e sentido de urgência que cresce entre os cidadãos da Europa perante a tragédia dos refugiados, prevendo que isso vai ter consequência nas decisões da União Europeia

  • O poder das imagens...

    Desta vez é um pequeno vídeo que corre mundo - uma jornalista da TV húngara passa uma rasteira a um refugiado, com uma criança ao colo, que fugia da polícia. Antes, a mesma jornalista tinha pontapeado algumas crianças. Enfim, a "imparcialidade" dos media num país que em 1956 gerou 200.000 refugiados, na sua maioria acolhidos pela Áustria... Note-se que os refugiados apenas querem passar por território húngaro, não pretendendo nele permanecer.

  • Alemanha disposta a acolher meio milhão de refugiados por ano

    Depois de Merkel anunciar que a Alemanha está disponível para receber 800.000 refugiados este ano, o vice-chanceler e ministro da Economia, Sigmar Gabriel, afirma que o país pode receber meio milhão de refugiados por ano a médio prazo. Merkel e Gabriel contrastam com Cameron que só recentemente, depois da comoção inglesa com a criança síria cujo cadáver deu à costa numa praia turca, anunciou a disponibilidade para receber 20.000 pessoas até 2020, ou com alguns países da UE que nem sequer querem ouvir falar de refugiados. Há também que notar que, tendo os países europeus dimensões populacionais e económicas tão diferentes, uma comparação mais objetiva através de denominadores comuns, como o número de refugiados por 1 milhão de habitantes ou com o PIB per capita, resulta em que é a Suécia que está no topo da solidariedade e generosidade para com os refugiados.

  • América Latina disponível para receber sírios

    Tanto o Brasil como a Venezuela já declararam oficiamente estar disponíveis para acolherem os refugiados sírios que o desejem. Para além da grande tradição de asilo, estes dois países têm comunidades sírias que neles residem há bastante tempo.

  • Governo prepara equipas portuguesas para apoiar acolhimento de refugiados (Público, 07.09.2015)

  • Alemanha, França e Espanha devem receber quase dois terços dos refugiados (Público, 07.09.2015)

  • "UN agencies 'broke and failing' in face of ever-growing refugee crisis"

    As agências humanitárias da ONU estão à beira da falência e incapazes de satisfazer as necessidades básicas de milhões de pessoas face às proporções que a actual crise de refugiados está a tomar. Em declarações ao Guardian, o Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), António Guterres, afirmou "Se olharmos para o número de deslocados por dia, em 2010 eram 11.000 mas no último ano o número subiu para 42.000. Isto traduz-se num aumento dramático de necessidade de recursos: abrigos, água e saneamento, alimentação, cuidados de saúde, educação.... Guterres alertou para os danos causados pela insuficiência de fundos que poderão ter consequências irreparáveis, sobretudo sobre os mais jovens. (Guardian, 07.09.2015)

  • Na Grécia a situação dos refugiados "está a tornar-se impossível de gerir”

    "O que o Alto-Comissariado da ONU para os Refugiados (ACNUR) na ilha pretende é que os refugiados possam embarcar sem terem de receber a autorização para seguir viagem em Lesbos, sendo antes registados à chegada do porto de Pireu, em Atenas. 'A situação está a tornar-se impossível de gerir', disse Alessandra Morelli, a representante do ACNUR na ilha" (Público, 06.09.2015 18:16)

  • Papa Francisco pede à comunidade católica para acolher refugiados (SIC, 06.09.2015)
  • Para grande parte dos refugiados e outros migrantes que empreenderam a Rota dos Balcãs a jornada está a chegar ao fim

    LISBOA, 05.09.2015, 18:30 (CPR) - Depois de todos os percalços para a ultrapassar a fronteira húngara, os refugiados foram literalmente enganados com um falso comboio que se dirigiria a Viena mas que parou, depois de percorrer alguns quilómetros, num campo improvisado de refugiados. Rompendo as vedações do campo, milhares de pessoas, incluindo muitas mulheres e crianças, puseram-se a caminho para Viena, a pé, pela auto-estrada. Impotentes, as autoridades húngaras acabaram por disponibilizar autocarros, para as transportar para a fronteira com a Áustria, país que, em conjunto com a Alemanha, aceitara receber estas pessoas, sem os procedimentos burocráticos a que a Hungria estaria formalmente obrigada.

 

 

 

 

DIVERSOS PROJECTOS DO CPR SÃO FINANCIADOS PELO FUNDO ASILO, MIGRAÇÃO E INTEGRAÇÃO (FAMI)

 

De acordo com as últimas estatísticas, o número de migrantes forçados em todo o mundo ultrapassa os 65 milhões e não pára de aumentar. O número de pessoas que buscam protecão no nosso país é de cerca de 870 por ano ou 87 pessoas por cada milhão de habitantes, um número bastante inferior à média europeia (2600 pedidos por milhão de habitantes na UE-28, em 2015). Há mais de um quarto de século que o CPR, sempre em colaboração com o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), procura minimizar as consequências das deslocações forçadas, em particular das pessoas acolhidas em Portugal.